Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Acusado de matar vizinho a machadadas na região é preso


Antonio Marcos Pinheiro, conhecido como ‘Nem’, de 45 anos, morreu agredido com machado


Polícia Militar de Cândido Mota cumpriu mandado de prisão temporária, expedido pela Justiça contra o acusado de matar com machado, Antonio Marcos Pinheiro, conhecido como ‘Nem’, de 45 anos. O mandado foi cumprido em decorrência do homicídio qualificado ocorrido em junho.

Conforme Boletim de Ocorrência nº 530/2021 e RDO complementar 539/2021, no dia 16 de junho, por volta das 18h45, na rua Guilherme Onório dos Santos, nas casas populares, o acusado efetuou diversos golpes de machado contra seu vizinho, Antonio Marcos, causando diversas lesões na vítima, que vieram a causar a sua morte dois dias depois, em 18 de junho.

Após o registro dos fatos, foi instaurado pela delegacia de polícia de Cândido Mota, através do delegado Luiz Gustavo de Almeida Scaff, procedimento investigatório para apuração de todas as circunstâncias, autoria e para responsabilização criminal dos envolvidos, ficando sob responsabilidade do escrivão de polícia Guilherme Cerântola Siqueira.

Diligências investigatórias realizadas pela equipe policial conseguiram identificar o autor dos golpes de machado. Diante disso, o delegado responsável pelo caso ofertou representação junto ao Judiciário local e, com a manifestação favorável do Ministério Público, obteve decisão da decretação da prisão temporária do suspeito.

“Como o crime de homicídio qualificado é considerado hediondo, a prisão temporária possui o prazo legal de 30 dias, que pode, excepcionalmente, ser prorrogada ou mesmo convertida em prisão preventiva com a conclusão do inquérito policial, a depender do que for apurado em continuidade”, disse o delegado Luiz Gustavo.

O chefe dos investigadores da delegacia de polícia de Cândido Mota, Jair Loureiro Junior, destaca a importância da resolução do caso de homicídio, visto que isso representa uma resposta à sociedade. “Demonstra que a polícia sempre irá agir de forma firme e eficaz, em qualquer crime de relevância que ocorra no município”, finalizou o investigador.



44 visualizações0 comentário