top of page
Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Após atropelos, vai começar terceirização do SAMU, em Marília. Vereador Nardi aponta incertezas


Após ameaças de desistência, a Santa Casa de Chavantes (cidade de cerca de 12 mil habitantes a 110 quilômetros de Marília) deve assumir os serviços do SAMU e do Programa Melhor Em Casa (complemento do Proiid - Programa Interdisciplinar de Internação Domiciliar), em Marília, a partir do dia 1° de dezembro.

A nomeação da equipe de transição da terceirização foi publicada no Diário Oficial do Município deste sábado (19).

Na semana passada, o secretário municipal da Saúde, dr. Sérgio Nechar, havia afirmado ao JORNAL DO POVO que representantes da Santa Casa de Chavantes não haviam assinado o contrato para iniciar os serviços, no dia 8 passado. Eles, segundo Nechar, queriam um aditivo (reajuste) nos valores propostos na licitação antes de começar os serviços.

"Absurdo isso! Não aceitei. Eles disseram que refizeram as contas após os lances na licitação e chegaram a conclusão que os valores propostos foram abaixo do que projetam gastar com os serviços", explicou.

Isso foi negado pela assessoria de imprensa da Prefeitura. "O secretário deve ter se confundido. O que não foi assinado, ainda, foi a ordem de serviço, não o contrato", explicou o diretor de imprensa, João Paulo dos Santos. A ordem de serviço foi assinada nesta sexta-feira (18).

CONTRATO DE CINCO ANOS

A Santa Casa de Chavantes venceu a licitação para os trabalhos propondo R$ 11.029.613,28 (R$ 8,9 milhões para administrar o SAMU e o restante para realizar o Melhor Em Casa.

O contrato é de cinco anos, incluindo gestão de recursos humanos, manutenção de informática, predial, veicular, equipamentos médicos e odontológicos, medicamentos padronizados, oxigênio, insumos em geral e limpeza, além de outros serviços paralelos.

INCERTEZAS

O vereador Luiz Nardi (Podemos), disse ao JORNAL DO POVO que ainda há muitas dúvidas sobre o processo de terceirização do SAMU.

"Os servidores efetivos que atuam no SAMU, por exemplo, não sabem para onde irão. Assim como não temos informações sobre como será o processo de contratação pelo novo gestor em termos de qualificação de médicos e enfermeiros para atuar no SAMU. O pessoal que trabalha atualmente lá passou por cursos de qualificação", explicou o vereador.

Ele disse que vem tentando contato com o secretário Nechar, sem sucesso. Há possibilidade dos novos gestores serem convocados para ir à Câmara e explicar detalhes do processo de terceirização.










91 visualizações0 comentário
bottom of page