Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Após novas regras, vereador Danilo da Saúde pede Audiência Pública para debater maconha medicinal


A Câmara de Marília aprovou Requerimento do vereador Danilo da Saúde (PSB), solicitando o agendamento de nova audiência pública para debater o uso da cannabis medicinal (maconha). A audiência deve ser realizada no próximo ano.

O pedido ocorre em meio às reações contra a resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), que estabeleceu novas regras para a prescrição de medicamentos à base do canabidiol.

A Resolução 2324 de 2022 restringe o uso do canabidiol apenas ao tratamento de epilepsias da criança e do adolescente que não respondem às terapias convencionais nas síndromes de Dravet e Lennox-Gastaut, e no Complexo de Esclerose Tuberosa.

A norma também proíbe médicos de prescreverem Cannabis in natura para uso medicinal, bem como quaisquer outros derivados que não o canabidiol. Fica vedada ainda a prescrição de canabidiol para indicação terapêutica diversa da prevista na resolução, com exceção de estudos clínicos previamente autorizados pelo sistema formado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e Conselhos de Ética em Pesquisa (CEP/Conep).

ENTIDADES SÉRIAS

Ele justifica que Marília tem se destacado no uso da cannabis medicinal, através do protagonismo das mães de crianças especiais que conquistaram na justiça autorizações para o cultivo da planta para tratamento médico, e fundaram entidades pioneiras na defesa desse direitos.

“Entidades sérias e comprometidas com a saúde realizam trabalho importante em nossa cidade, acolhendo e apoiando milhares de famílias que encontraram na cannabis medicinal a alivio do sofrimento e melhoras surpreendentes no quadro de saude, promovendo com respeito a dignidade e o direito à vida,” explica o vereador.

Entidades como Anjos Guerreiros, Associação Canabica em defesa da vida - MALELI e Associação Brasileira de Cannabis Medicinal ABRACAMED foram fundadas por mães Marílienses que conseguiram autorização judicial para o plantio da cannabis e produção de medicamentos usados em diversas enfermidades.

O uso de medicamentos derivados da cannabis, já possui grande avanço na medicina, principalmente acerca de sua eficácia para o tratamento de doenças e transtornos como o cancer, paralisia cerebral, epilepsia, diabetes, dor crônica, alzheimer, parkinson, esclerose múltipla, autismo, depressão, ansiedade, fibromialgia, glaucoma, insonia, entre tantas outras.

"A proposta da audiência pública é ampliar o conhecimento, divulgar e debater informações atualizadas sobre o tema, alem da apresentação dos trabalhos desenvolvidos e de propostas como a capacitação gratuita em Cannabis medicinal para os prescritores e profissionais do Sistema Único de Saúde - SUS”, informou Danilo.

“Embora comprovada a eficácia e a segurança do uso medicinal desses medicamentos, infelizmente o preconceito, a falta de conhecimento e a falta de apoio de parte dos entes públicos, principalmente pelo fato dos componentes serem derivados da Cannabis, popularmente conhecida como maconha, e a própria legislação brasileira, tem dificultado o avanço das pesquisas, e compromete a produção e o acesso ao medicamento", aponta Danilo da Saúde.

"Por isso, precisamos apoiar e levar informações para desmitificar e facilitar o acesso a todas as pessoas que precisam do medicamento, aliviando o sofrimento, salvando vidas e proporcionando melhor qualidade de vida aos doentes e seus familiares”, concluiu o vereador.







30 visualizações0 comentário