Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Apuração da eleição no Sindimmar, nesta quarta-feira, deve ser transmitida pelo Facebook


Trabalhos de apurações das eleições do Sindimmar em 2018

Direção do Sindimmar (Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos Municipais de Marília) anunciou nesta terça-feira que a apuração das eleições da entidade, que serão realizadas nesta quarta-feira (15), das 6h às 18h, terá transmissão ao vivo pelo Facebook (https://www.facebook.com/sindimmarmarilia).

“Queremos dar transparência total na apuração. Além da participação dos fiscais das chapas, será possível acompanhar o trabalho por meio da Live, no Facebook”, explicou o presidente José Paulino.

Cerca de dois mil servidores sindicalizados poderão votar. Serão três urnas fixas disponibilizadas no Clube dos Bancários, na zona Sul; na sede do Sindimmar, na avenida Pedro de Toledo, 936 (Centro) e na Garagem Municipal, na zona Norte. “Todos servidores sindicalizados da prefeitura, do Daem ou do Ipremm poderão votar nas urnas fixas. Além disso, outras 11 urnas estarão percorrendo as escolas, unidades de saúde e outros locais da administração, para que todos possam votar”, relatou Paulino.

Duas chapas disputam a preferência dos servidores da Prefeitura de Marília, Ipremm (Instituto de Previdência do Município de Marília) e Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília). Na Chapa 1 – Unidade e Luta, o candidato a presidente é o atendente de escola Marcos Ferreira, o Marquinho da Educação.

PROPOSTAS

Segundo o servidor, proposta da nova diretoria, que é de situação, é dar continuidade ao trabalho já realizado até agora, buscando garantir ainda mais os direitos dos servidores. “A atual diretoria conquistou muita coisa, como a sede nova, várias vitórias na Justiça para garantir os pagamentos em dia e dentro da lei para os servidores da educação, saúde e outros setores’, relatou.

Marquinho aponta ainda que a nova diretoria é contra a Reforma da Previdência da forma como está proposta e defende mudanças que possam garantir os direitos dos trabalhadores. “Não podemos permitir que a reforma prejudique a aposentadoria de quem está perto desse benefício. Além disso, temos de evitar perdas, como o aumento da alíquota de 11% para 14%, entre outras questões”, explicou.

Na oposição está a Chapa 2 – O sindicato pode mais, que tem como candidata a presidente a professora Vanilda de Lima. Ela explica que também é totalmente contra a Reforma da Previdência da forma como é proposta e defende o enfrentamento para garantir os direitos dos servidores.

“Não podemos aceitar passivamente tudo o que querem fazer, prejudicando os servidores. Somos contra a Reforma da Previdência e a Reforma Administrativa, que vão prejudicar os trabalhadores”, relatou.




32 visualizações0 comentário