Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Ativistas e polícia averiguam seis cães que tomavam chuva e frio em condomínio de luxo em Marília


A jornalista e ativista Silvia Vicentini e o representante da ONG Spaddes (Proteção Animal) de Marília, Gabriel Fernando, estiveram na manhã desta quarta-feira (13), acompanhados de duas viaturas com agentes da Polícia Civil, em uma mansão localizada no luxuoso condomínio fechado Esmeraldas Residence 2, na Zona Leste de Marília.

Os protetores haviam recebido denúncias e constataram que seis cães da raça American Bully (tipo pitbull) estavam em baias na área frontal da casa, sem coberturas, ficando ao relento e tomando chuva e frio.

O dono dos animais não estava na residência na hora da ação. Os ativistas e policiais foram recebidos pela esposa dele. Ela comentou que a família se mudou recentemente de uma chácara para o condomínio e estavam preparando a colocação de toldos nas baias dos cães.

Um médico veterinário também acompanhou a equipe e constatou as condições inadequadas do local para os animais.

O dono da casa chegou em seguida e foi notificado pela ONG Spaddes para adequar as baias em até 15 dias. Também assinou intimação para comparecer na Central de Policia Judiciária (CPJ) para prestar esclarecimentos em inquérito policial que deverá ser aberto para investigar crime de maus-tratos a animais.

"Verificamos que tem uma marquise rente as baias, mas não protege os cães. Após o prazo da notificação, voltaremos ao local para constatar as adequações", disse Silvia Vicentini ao JORNAL DO POVO.




724 visualizações0 comentário