top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Autor de latrocínio contra motorista de aplicativo é preso em motel. Vídeo mostra ação policial


O motorista de aplicativo Fernando Cesar José dos Santos, de 64 anos, que estava desaparecido desde a última terça-feira (6), enquanto trabalhava, em Lins, foi assassinado a facadas por um ladrão.

O motorista foi acionado para buscar um passageiro as 20h14 da terça-feira na Rua do Parque industrial próximo aos motéis na Rodovia Lins Guaiçara.

Conforme informações da Polícia Civil, o indivíduo que cometeu o latrocínio (que não teve a identidade divulgada), chamou o aplicativo Uber e durante o trajeto anunciou o roubo. O motorista reagiu e foi atingido com várias facadas.

O corpo da vítima foi abandonado em um canavial às margens da rodovia, onde agonizou até a morte e o ladrão fugiu com o veículo, um Toyota Corolla.

CARTA ABERTA "Temos aqui hoje 3 situações:

A primeira de um avô , um pai , um filho , alguém que saia de casa pra buscar seu sustento, não fazia mal a ninguém, apenas vivia sua vida, ter um fim tão trágico assim, é desesperançoso ver a maldade do ser humano, meu pai apenas queria cuidar da família e sua vida foi ceifada a troca de uma noite de luxúria e diversão.

A segunda é o valor da vida humana, hoje vivemos em um mundo onde nada mais se tem valor, a ética, o caráter e principalmente a vida humana, isso mostra o quao banal as coisas se tornaram para se ter o que quer, até onde as pessoas vão e se submetem para isso, os valores humanos caíram, hoje apenas vemos um mundo decair e se afundar na ostentação, onde nossos valores reais são desprezados.

A terceira é a fragilidade dos aplicativos de corrida, onde eu mesmo já trabalhei e solicitei várias vezes, mais eficiência e segurança sobre a questão do passageiro, hoje no aplicativo o passageiro sabe, carro,placa do veículo, nome do condutor, foto do condutor e se precisar a base de dados tem todos os dados do condutor, enquanto o passageiro pode fazer com qualquer nome, qualquer telefone, não precisa enviar documento, nem foto, nem nada, onde a segurança do motorista fica inibida pois não se tem um aporte eficiente do aplicativo, talvez o caso do meu pai seja um alerta pra tudo isso , seja um momento de se pensar em não só ganhar o dinheiro de quem trabalha mas tambem proteger aqueles que vivem disso." Finaliza Nota.

Ass: Wanderson Carlos - Filho de Fernando César



390 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page