Buscar
  • Com G1

Bebê que se afogou em balde passa por cirurgia em hospital da região. Estado ainda é delicado


Uma bebê de 11 meses que foi socorrida em estado grave depois de se afogar em um balde com água, em Piraju (152 quilômetros de Marília), fez uma traqueostomia para ajudar na respiração. Segundo o pai, não houve nenhum imprevisto na cirurgia, que terminou no fim da tarde.

“Nossa pequenininha já fez a cirurgia, graças a Deus deu tudo certo com ela, não teve nenhum imprevisto na hora da cirurgia. Creio eu que Deus colocou as mãos ali nas mãos dos médicos e tudo foi feito com sucesso”, conta o pai.

O metalúrgico Paulo Roberto Ramos Andrade disse que a cirurgia na qual é feita uma abertura na parede da traqueia, para ajudar o paciente a respirar, também vai auxiliar na alimentação da filha, Ana Clara Silveira Andrade.

Ela está internada no Hospital das Clínicas de Botucatu desde o último dia 29, quando os pais dela saíram para trabalhar e a deixaram com a cuidadora, que tem uma espécie de creche na casa dela em Piraju e toma conta de várias crianças.

De acordo com Paulo, por um descuido, a babá saiu para alimentar outra criança e a Ana Clara caiu dentro de um balde com água. Ela foi socorrida e, segundo o hospital, chegou ao pronto-socorro da cidade com um quadro de parada cardiorrespiratória.

O médico que a atendeu contou ao G1 que ela ficou desacordada por cerca de 15 minutos até ser reanimada. Depois, ela foi transferida ao HC de Botucatu.

“Agora é só continuar confiando em Deus e esperando ainda o milagre que está para acontecer, nós cremos neste milagre ainda. Mas agora é tudo no tempo de Deus”, declara Paulo.

Segundo o pai de Ana Clara, o casal sempre deixou a filha com a babá. Ele disse que acidentes acontecem e que, no momento, não pretende tomar medidas em relação à profissional.

Quadro delicado

Ainda de acordo com Paulo, os médicos do hospital chamaram a família da bebê para conversar sobre o estado de saúde dela nesta semana. Ele disse que a bebê não corre mais riscos, mas o quadro ainda é bastante delicado.

“O corpo inteiro está recuperado 100%, da parte da cabeça para baixo já não corre risco de nada. O corpo, o coração, estão perfeitos. O cérebro desinchou, mas por ter ficado sem oxigênio, as células do cérebro dela morreram. Ou seja, sem essas células, ela não consegue abrir o ‘olhinho’, mexer o ‘dedinho’, a mão, nada”, explica.

Ana Clara fez a traqueostomia, mas Paulo contou que ela deve continuar desacordada até “Deus entrar com uma providência”. Por causa disso, a família pede orações para que a menina se recupere.

“Hoje nós ficamos um pouco mais contentes porque vimos ela mexendo a ‘linguinha’, então se ela está mexendo, isso significa que nem todas as células estão mortas, né?”, questiona o pai.

Além de Ana Clara, Paulo e a esposa têm outros dois filhos, de 7 e 16 anos. Os meninos estão com os avós em Piraju enquanto os pais acompanham a bebê no hospital em Botucatu. Para ficar com a filha, o casal pediu férias do trabalho.

“Vamos seguir aqui até ela melhorar. Estamos confiantes que Ele vai fazer o milagre. Ela saiu de Piraju praticamente morta, já tinham dado como óbito, então se Deus devolveu um fôlego de vida pra ela. Ele vai fazer a obra por completo.”

O Hospital das Clínicas de Botucatu não informou o estado de saúde da paciente, alegando que as informações são sigilosas, por se tratar de uma criança e ser contra o código de ética.




51 visualizações0 comentário