Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Câmara de Marília faz hoje Audiência Pública sobre uso e avanços da Cannabis Medicinal


A Câmara de Marília realiza nesta quarta-feira (24), a partir das 19h, Audiência Pública sobre a Cannabis Medicinal (maconha para uso terapêutico), ampliando debate acerca dos avanços nesse sentido, políticas públicas de saúde e democratização do acesso à população.

O evento conta com apoio da Associação Canábica em Defesa da Vida (Maléli) e da Associação Brasileira de Cannabis Medicinal (Abracamed). Nayara Mazini e Cláudia Marin, mães de crianças que fazem tratamento com a planta, se tornaram símbolos da luta pela qualidade de vida de suas crianças por meio do óleo extraído da cannabis.

A Audiência Pública será transmitida pela TV Câmara (canal 21 tv a cabo e canal 31.2 aberto), além de mídias digitais da emissora.

INTENSO TRABALHO

Projeto de Lei do presidente da Casa, vereador Marcos Rezende (PSD), estabelece que o uso da Cannabis Medicinal vale para “casos autorizados pela legislação federal e pela Justiça”, conforme autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"Há um trabalho intenso em nossa cidade em torno dessa modalidade terapêutica e o objetivo principal do Projeto é que as normas locais continuem vinculadas às leis maiores, válidas em nível nacional, ou baseadas em sentenças e aval de agência federal. Nossa proposta é fortalecer a luta e direitos de famílias e pacientes que fazem uso dessa técnica para melhoria da qualidade de vida de pessoas portadoras de várias patologias", explica o vereador.

Marília já têm famílias que conseguiram autorizações da Justiça Federal para plantação de maconha para fins medicinais. Com a aplicação do canabidiol – um dos componentes da planta – crianças tiveram reduzidas a praticamente zero as crises convulsivas diárias.

O Projeto de Rezende ainda incentiva o acesso à informação, orienta sobre a qualidade de produtos importados e nacionais desta natureza e prevê apoio institucional para o uso medicinal de certos princípios ativos bem como pesquisas científicas.

CLIQUE AQUI E VEJA A ÍNTEGRA DO PROJETO DE LEI






45 visualizações0 comentário