top of page
Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Campanha solidária ajuda bebê vítima de maus-tratos, em Marília. Conselho Tutelar acompanha o caso


O caso de uma bebê de cinco meses que sofreu maus-tratos está sendo apurado pelo Conselho Tutelar de Marília, que acompanha uma denúncia. A criança apresenta diversas lesões na pele. Há suspeitas, inclusive, de sarna.

O caso está sob sigilo, já que envolve menor de idade. Pessoas ligadas a administração municipal, que não querem ser identificadas, afirmam que houve vazamento de imagens da criança (vídeos) nas redes sociais, que o caso está sendo apurado e que isso pode configurar crime. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em seu artigo 232, prevê pena de detenção de seis meses a dois anos por “submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento”.

Segundo informações prestadas por parentes, a bebê contraiu sarna, piolho e desidratação devido a falta de cuidados. Chegou a ter febre e foi hospitalizada mas está bem de saúde. A mãe da menina, uma adolescente, perdeu a guarda. Segundo campanha realizada por voluntários para arrecadação de recursos e mantimentos, a menina está sob cuidados da avó.

CAMPANHA Uma campanha iniciada pela entidade Amigos do Bar de Marília busca arrecadar leite, fraldas e roupas para uma bebê de cinco meses, vítima de maus-tratos. A criança sofria maus-tratos por parte da mãe e está sob os cuidados da avó, que não tem condições financeiras para manter as necessidades da neta.

A Associação Amigos do Bar divulgou que a criança necessita de um carrinho de bebê, manta, fraldas tamanho G, roupas tamanho 1, berço e leite Nestogeno. Quem quiser contribuir com algum valor pode encaminhar PIX CNPJ 37 613 040 0001 19 ou celular 14 98114 0055. O Conselho Tutelar de Marília acompanha a denúncia de maus-tratos e o caso está sob sigilo, já que envolve menor de idade.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO CONSELHO TUTELAR

"Em relação ao caso da criança de 5 meses que supostamente estaria com escabiose e sobre a responsabilidade da avó, que teve repercussão midiática, esclareço que os órgãos municipais estão acompanhando o grupo familiar e não há no momento de se falar em maus tratos familiares, pois trata-se de uma questão apenas de saúde que vem sendo tratado conforme recomendação médica".

Conselho Tutelar




84 visualizações0 comentário
bottom of page