top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Casa Sol celebra 34 anos e se consolida como líder no mercado. Trajetória de trabalho e sucesso


O ano era 1992. A reportagem do JORNAL DO POVO (à época um semanário impresso denominado Gazeta do Povo), chega na Avenida Euclides da Cunha, 432, na Vila São Miguel. No local, um terreno de aproximadamente 20 x 60 metros de área, havia um cômodo de cerca de 6 x 10 metros na parte da frente.

Em uma das duas mesas nesse cômodo, estava Daniel Alonso, um jovem de 27 anos, dono da empresa ali instalada quatro anos antes. A Sol Materiais para Construção.

ONDE TUDO COMEÇOU: Sol Materiais Para Construção, na Avenida Euclides da Cunha

Foi naquele terreno alugado, com uma linha telefônica também alugada, três funcionários e um antigo caminhão, que ia gradativamente crescendo, com muito esforço e trabalho, a que hoje é uma das maiores empresas do segmento no interior de São Paulo: a Casa Sol Materiais para Construção.

Terreno alugado, linha telefônica alugada, antigo caminhão e três funcionários

Naquela época (meados de 1989), o Brasil vivia uma turbulência política e econômica, com inflação altíssima. Para conturbar ainda mais este cenário, o presidente Collor (que assumiu o poder em 1990), confiscou o dinheiro da poupança de todos os brasileiros.

Mesmo naquele cenário adverso, Daniel Alonso se manteve firme no propósito de crescer com sua loja.

Uma charge e réplicas de dois caminhões simbolizando a evolução da Casa Sol são mantidos com carinho por Daniel Alonso em sua sala

Daniel Alonso: trajetória de trabalho, evolução e vencendo desafios


O TEMPO PASSOU...

A reportagem do JORNAL DO POVO retornou, agora, na Avenida Castro Alves, 322 (a poucas quadras do antigo terreno da Avenida Euclides da Cunha), para atualizar a matéria de página inteira com Daniel Alonso publicada há 30 anos. Um exemplar do jornal ainda é guardado pela mãe do empresário, dona Hilda.

Orgulho, pois o mais velho de seus cinco filhos havia saído como empresário de destaque em uma página inteira de jornal.

Naquela entrevista, Daniel Alonso lembrava que aos 9 anos de idade, em Herculândia (cidade com cerca de 10 mil habitantes na região de Tupã) ele já comprava e vendia doces e verduras para faturar uns trocados. Florescia o dom para o comércio.

Como esta atividade (principalmente em épocas de crises) exige muita coragem e criatividade, Daniel Alonso já reunia também esses predicados.

Iniciou seus estudos aos 6 anos de idade. Caminhava quatro quilômetros do sítio onde morava à escola, que na época tinha carteiras de madeira onde sentavam dois alunos.

Para comprar sua primeira bicicleta (uma Monareta usada), Daniel começou a juntar grãos de café e amendoim que ficavam no chão das lavouras. As sacas conseguidas dessa forma permitiram a aquisição que facilitou sua locomoção.

A famosa geada de 1975, que devastou lavouras inteiras na região, obrigou a família a se mudar para a cidade de Herculândia. Daniel novamente focou no comércio.

Aos 10 anos, começou a trabalhar nos armazéns da cidade como entregador de compras, balconista, o tradicional caixeiro. E até os 15 anos, alternava esse trabalho de balconista, entregador de blocos que fazia com a bicicleta, com o trabalho rural, principalmente na época de colheitas, onde se tinha condições de ganhar um pouco mais nas safras.

Nesse meio tempo, vendia sorvetes e limonada na porta de cemitério em dia de finados. Fabricava panelas com alumínio velho que coletava de casa em casa, derretia e fazia panelas fundidas. Dos 15 anos aos 17 anos, trabalhou vendendo filtros de torneira (não de barro) de porta em porta.

O comércio continuava delineando o caminho de Daniel Alonso. Começou a namorar a atual esposa, Selma Regina, aos quinze anos. Na intenção de constituir uma família, a qual considera seu maior patrimônio, aos 18 anos, o jovem empreendedor decidiu abrir um trailer de lanches em Herculândia.

Se casou na semana que inaugurou o trailer. Trabalhou na sexta-feira até as 3 da madrugada e se casou no sábado. No domingo, abriu o trailer novamente.

Vislumbrando novos horizontes, dois anos depois, Daniel Alonso embarcou em um trem da Companhia Paulista (depois Fepasa) e rumou para Bauru. Ao passar por Marília, pelas janelas do trem, se encantou pela cidade.

Em Bauru, iniciou como vendedor externo em uma loja de materiais de construção (Coronel Center), vendendo tijolos em obras. Começava ali a edificar a trajetória que o consolidaria como um dos maiores empresários do setor no Estado.

Em 1988, a loja de Bauru decidiu abrir uma filial em Marília. Daniel Alonso veio para cá para gerenciar a loja e, ao mesmo tempo, realizava o desejo de ficar mais próximo da família, em Herculândia.

Empreendedor, decidiu sair da empresa e com um tio montou a Constrular, na Rua Joaquim de Abreu Sampaio Vidal.

Deixou a sociedade para abrir seu próprio negócio. Daniel Alonso falava sobre a intenção de montar uma loja de materiais de construção (já estava negociando o aluguel do terreno) com amigos e familiares, na manhã de um domingo nublado.

Na conversa, começaram a buscar um nome para a empresa. Em meio ao bate papo, um tio, Mário Vermelho, olhou para o tempo nublado e comentou: "mais tarde deve sair o sol".

Pronto! Foi nesse momento que Daniel Alonso decidiu: Sol Materiais para Construção. E um slogan: "o rei da telha".

Sem condições financeiras de fazer estoques de materiais como cimento, telhas, pedra e areia, o decidido empresário buscou parcerias com fornecedores, que entregavam cargas em consignação: Daniel vendia os materiais e depois pagava os fornecedores.

Casa Sol promoveu café da manhã para clientes na celebração dos 34 anos


MUDANÇA PARA A AVENIDA CASTRO ALVES

Em 1996, ele daria um decisivo passo em seus negócios. Estava analisando se investiria o lucro obtido na loja da Avenida Euclides da Cunha em construções de casas para vendas e aluguel ou ampliaria o negócio.

Com visão empreendedora, optou por adquirir e restaurar o amplo prédio da antiga Indústrias Matarazzo (tomados pelo INSS), na Avenida Castro Alves. Surgia a Casa Sol Materiais para Construção.

Tendo como tripé os fatores fé, trabalho e sorte, Daniel Alonso viu suas possibilidades de expansão ampliadas a partir do fechamento de duas grandes lojas do segmento em Marília: a tradicional Melhoramentos e a Silva Tintas.

Logo, ele absorveu os melhores profissionais que ficaram disponíveis no mercado e ampliou sua equipe de trabalho.

Casa Sol Acabamentos: pisos e revestimentos de qualidade e renomadas marcas



Casa Sol Móveis: sofisticação e referência no segmento




Leonardo Marques, gerente de vendas, Nayara Cabral, gerente de produtos

e Willian Magdaleno, gerente de logística

VALORIZANDO PESSOAS

Aliás, se tem uma coisa que Daniel Alonso valoriza muito são os funcionários. Uma equipe formada atualmente por cerca de 270 colaboradores nas lojas de Marília e Bauru.

Um ambiente de trabalho bastante humanizado e harmônico desde a chegada de cada colaborador pela manhã, com sorriso, disposição e o tradicional "bom dia".

A Casa Sol foi premiada em oito edições pela conceituada Revista Exame e Você S.A como a "Melhor Empresa para se Trabalhar no Brasil" e primeiro lugar no segmento de comércio varejista.

"Nosso propósito é valorizar mais as pessoas que as coisas, o lucro. Temos muitas responsabilidades sobre as nossas ações na empresa e valorizar as pessoas que trabalham com a gente é uma delas", explica Diego Alonso, que atua na empresa em sintonia com uma equipe administrativa que faz a gestão dos negócios da família.



O CLIENTE EM PRIMEIRO LUGAR

Agregados a esse perfil, estão os valores, produtos e conceitos inovadores da Casa Sol, colocando o cliente em primeiro lugar, com atendimento prestativo e atencioso.

Tudo isso em amplas instalações com diversos departamentos, como a Casa Sol Ecologia, Casa Sol Utilidades e a Casa Sol Interiores e Móveis Planejados, que se tornou referência em loja de móveis.

A Casa Sol, com glamour de uma das lojas de materiais de construção mais bonitas do Brasil, possui uma grande variedade de produtos, do básico ao acabamento, com show-roons apresentando as melhores marcas do mercado em cada segmento. A tradição e evolução da loja, referência de gestão, permite constantes promoções com ofertas e preços imbatíveis.

O setor de distribuição e logística da Casa Sol é outro diferencial e garante entregas rápidas, atendendo toda a demanda em Marília e região.





NOVOS PROJETOS

No marco de seus 34 anos, a Casa Sol projeta novos investimentos e inovações. Em breve, haverá anúncio oficial nesse sentido.

"Montamos uma estrutura para essa nova expansão, focando na dinâmica de espaços mais compactos de lojas físicas e aprimoramento do Centro de Distribuição", explica Diego.

A determinação e força de superação de desafios desde o início das atividades, norteiam os projetos de expansão da Casa Sol.

"Nunca deixamos de sonhar e planejar. Sonhos que nos mantém motivados em buscar sempre o aprimoramento e profissionalismo para fazer o diferencial em um mercado cada vez mais competitivo, sem perder os valores e a essência da empresa ", afirma Diego.

Centro de Distribuição da Casa Sol atende Marília e região










Casa Sol Utilidades: tudo para sua casa







Casa Sol Ecologia: aconchego e modernos padrões








63 visualizações0 comentário
bottom of page