top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Centro de Reabilitação da Unimed Marília oferece método Therasuit para beneficiários


Beatriz Nonato Matarucco, Fisioterapeuta responsável técnica do setor de Fisioterapia do Crie da Unimed Marília. Especialista em Therasuit

Modalidade possui treinamento neurointensivo

O Centro de Reabilitação Especializado (CRIE) da Unimed Marília, que atende o público infantojuvenil (0-14 anos), possui entre os seus tipos de abordagem o método Therasuit que é uma modalidade de treinamento neurointensivo. Baseada em exercícios físicos, que visa estimular o sistema nervoso central do paciente, promove melhorias significativas em sua função motora e qualidade de vida. O método combina o uso de um traje especial chamado “Therasuit” que consiste em uma série de elásticos ajustáveis, auxiliando na correção postural e na melhoria do alinhamento corporal, com uma sequência específica de exercícios terapêuticos. Para trazer mais informações sobre o tema, convidamos a Adélia Rubia Ferreira, coordenadora do CRIE e a Beatriz Nonato Matarucco, Fisioterapeuta responsável técnica do setor de Fisioterapia do CRIE. Quais os benefícios que o Therasuit proporciona para o paciente?

O método Therasuit busca reduzir reflexos patológicos e contribuir no estabelecimento de padrões de realização de movimentos mais funcionais e adequados, auxilia no processo de fortalecimento muscular, ganho de massa muscular, ganho de amplitude de movimento, ganhos motores funcionais, melhora na postura, reduz chances de processos cirúrgicos de coluna, entre outros.

Para quais crianças o método é indicado?

O método Therasuit promove mudanças funcionais relevantes para pacientes com Atraso no Desenvolvimento Neuropsicomotor, Autismo, Síndrome de Down, Paralisia Cerebral, Mielomeningocele, Nanismo, entre outros. Crianças que ainda não apresentam diagnósticos fechados mas que estão em investigação genética e apresentam atrasos motores, crianças que apresentam quadro de AVC(acidente vascular cerebral/encefálico), crianças com hidrocefalia, microcefalia, síndromes raras, entre outras. Therasuit no CRIE:

No Crie, é priorizado a personalização, a qualidade e a singularidade nos atendimentos. A profissional fisioterapeuta que aplica o TheraSuit conta com certificação internacional na metodologia. É realizada uma avaliação cuidadosa e um planejamento criterioso junto da família. O CRIE possui 2 espaços terapêuticos completos que são interligadas e possuem tirolesa e trilo para realização de treino locomotor em suspensoterapia. A profissional realiza com o paciente um treinamento intensivo de estimulação motora, buscando fortalecer e atuar em suas dificuldades. O programa é elaborado com um planejamento terapêutico embasado nas queixas motoras destacadas pelo paciente e seus familiares. Parar ser aplicado este método é realizada uma avaliação padronizada chamada GMFM no primeiro dia de intensivo e no último dia de intensivo para comparativa de quais evoluções foram alcançadas.

Meu filho precisa realizar Therasuit?

Aos pais e responsáveis que desejam saber mais sobre o método ou se o seu filho( a), tem indicação ou não para a realização do protocolo, basta entrar em contato pelos canais de atendimento do CRIE e agendar uma avaliação.

Qual a diferença entre Fisioterapia convencional e Therasuit?

1. Tempo de estímulos, na fisioterapia convencional no Crie o tempo de sessão é de 45 minutos, já no Therasuit são de 3 a 4 horas por dia.

2. A Therasuit possui uma veste elástica que proporciona inúmeros benefícios para a biomecânica musculoesquelética da criança auxiliando em melhora do controle do corpo, pois através das ancoragens elásticas é possível realizar ativações musculares específicas para cada demanda que a criança necessita, veste essa que só é permitida ser usada por profissionais qualificados e certificados no método.

3. Possibilidade de maior uso e variedades de recursos terapêuticos devido ao maior tempo de terapia.

4. Uso da gaiola terapêutica com associação de cintos pélvicos para suspenso terapia, uso de polias para fortalecimento muscular isolado e facilitado.

5. Realização de treinos locomotores longos com associação de recursos auxiliares, como esteira com suspensoterapia para crianças que não conseguem ficar em pé sozinhas.

6. Tempo de ortostatismo adequado para a demanda de cada criança, o que é fundamental em toda criança após os 11 meses de vida fique em pé mesmo que necessite de ajuda de terceiros ou de equipamentos.

7. Uso da veste+gaiola auxiliando na questão têmporo-espacial e de centro de gravidade no spider.





48 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page