Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Começa hoje fase "mais restritiva" do Plano SP. Comércio e restaurantes só por delivery e drive-thru


Entra em vigor nesta segunda-feira (15) em todo o estado de São Paulo e deve permanecer até o dia 30 de março a fase mais restritiva do Plano SP.

Pela nova regra, ficam suspensas atividades religiosas como cultos, missas, além de todos os eventos esportivos, como jogos de futebol. Podem funcionar apenas supermercados, farmácias, açougues, oficinas, lojas de rações e padarias. Bares e restaurantes e serviços não essenciais só podem funcionar com delivery (24 horas) ou drive-thru (das 5h às 20h). Alguns setores que tinham autorização para funcionar durante a fase vermelha foram proibidos de operar até o final do mês, como lojas de materiais de construção. Foi determinado ainda o teletrabalho para todos os setores não essenciais. O governo estima que a mudança irá evitar a circulação de mais 4 milhões de pessoas. A gestão do governador João Doria (PSDB) instituiu o "toque de recolher". A medida é similar a que já estava em vigor, mas inicialmente denominada de "toque de restrição", que agora vai das 20h às 5h. O governo afirma, porém, que a mudança não é apenas simbólica: irá intensificar a fiscalização do tráfego, com aumento de operações da Polícia Militar nas ruas e a possibilidade de interpelar as pessoas nas ruas e orientar a voltarem para casa. Novas restrições Atividades religiosas, como missas e cultos, não podem mais ocorrer presencialmente, mas igrejas permanecem abertas.

Campeonatos esportivos profissionais, como jogos de futebol, ficam suspensos.

Lojas de material de construção não poderão abrir.

Teletrabalho passa a ser obrigatório para todas atividades administrativas não essenciais.

Fica proibido o uso de parques e praias em todo o estado. Toque de recolher passa a ser das 20h às 5h em todo o estado.

Os recessos de abril e outubro na rede estadual serão antecipados.

Novas recomendações Sugestão de escalonamento do horário de entrada de funcionários da indústria (das 5h às 7h), do comércio (das 9h às 11h) e do setor de serviços (das 7h às 9h) para evitar aglomerações no transporte público.


670 visualizações0 comentário