top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Vendedor aponta golpe de R$ 23 mil com vazamento de dados em ataque de hackers na Paschoalotto


O representante comercial Thelmo Cisenando Horta Vieira, de 54 anos, morador da região metropolitana de Belo Horizonte (MG), registrou um Boletim de Ocorrência nesta terça-feira (13), contra a empresa Paschoalotto (serviços financeiros e cobranças), alegando ter sofrido golpe de quase R$ 23 mil em sua conta bancária (via TED - “Transferência Eletrônica Disponível”) em consequência de ataque de hackers na empresa com vazamento de dados.

"A empresa Paschoalotto, à qual vocês (JORNAL DO POVO) fizeram reportagem sobre invasão de hackers, eu fui uma vítima. Deixaram vazar meus dados e fui lesado em 23.000 reais. Eles estão se safando da situação", afirmou Thelmo em mensagem via Whatsapp ao JP. "Na reportagem eles alegam que não vazaram dados mas vazaram sim e eu fui lesado. Eles agora estão tirando o corpo fora da situação", complementou.

Ele registrou o B.O virtual direcionado à Delegacia de Polícia Civil de Lagoa Santa (região metropolitana de B.H). Também pretende ajuizar ação por reparação de danos materiais e morais contra a empresa.

A empresa Paschoalotto sofreu uma pane geral após ataque cibernético no dia 7 de novembro e só retornou às atividades quinze dias depois.

Thelmo disse que estava negociando com a Paschoalotto uma dívida dele contraída em financiamento de veículo no Banco Safra, com "juros abusivos".

Relatou que o contato do golpista ocorreu no dfia 16 de novembro. "Como eles (a empresa) estavam incomunicáveis, só consegui falar com eles hoje (segunda-feira)"

Thelmo disse ter recebido informação da Paschoalotto que havia caído em uma fraude. "Mas o fraudador tinha em mãos até com quem eu estava falando na empresa. Vazou tudo, o processo, meus dados pessoais, dados do veículo, simplesmente tudo! Até as conversas com as funcionárias da Paschoalotto eles tiveram acesso", observou.

O representante comercial disse que colocou a empresa no Reclame Aqui (canal virtual de denúncias). "Faz uns 25 dias e nem resposta eles deram". Ele afirmou que teme por mais prejuízos. "Eles têm todos os meus dados", justificou.

"VÍTIMA DE UM GOLPE"

No Boletim de Ocorrência com ocorrência de estelionato consumado por fraude (Artigo 171 do Código Penal) registrado as 8h57 desta terça-feira (13), Thelmo relatou que "foi vítima de golpe por dados vazados da empresa de cobranças "Paschoalotto" e que "em conversa com funcionária da empresa, no dia 1° de novembro deste ano foi fechada negociação no valor de R$ 22.584,88, sendo que ela ficou de enviar minuta via e-mail. Que foi enviado minuta e dados bancários da para depósito da empresa Paschoalotto".

Acrescentou que "como não houve, após a data do pagamento, nenhum retorno nem liberação do veículo, procurou o Banco Safra e comunicou a operação, também sem retorno algum".

Afirmou que "percebeu que após a volta da operação da empresa Paschoalotto, foi informado que foi vítima de um golpe... que percebeu que seus dados pessoais e do processo, que tramita em segredo de justiça, foram todos vazados pela empresa Paschoalotto, fato este que pode ser pela vazão ocorrida em novembro".

NOTA

A Paschoalotto Serviços Financeiros, através de Roberta Nascimento - DPO ratifica a informação de que não houve vazamento de dados seja de seus clientes ou de titulares de dados, tendo retomado suas atividades conforme já amplamente divulgado.

A empresa orienta que, caso haja dúvidas sobre cobranças, os clientes acessem o canal oficial: www.paschoalotto.com.br antes de fechar qualquer acordo ou pagar algum boleto. E, em caso de dúvidas, busquem informações através das centrais de atendimento para que seja possível confirmar a autenticidade da negociação.







240 visualizações0 comentário

Yorumlar


bottom of page