top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

COVID/BIVALENTE: Marília vacina pessoas maiores de 18 anos a partir de hoje nas unidades de saúde


As doses estarão disponíveis para essa nova faixa etária a partir desta terça, dia 28, em todas as unidades de saúde do município

A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, continua avançando na vacinação contra a Covid-19 e, a partir de hoje (28), maiores de 18 anos são o público alvo para receber a bivalente. A vacina estará disponível nas 52 unidades de saúde do município, sendo que as pessoas de 18 anos em diante deverão procurar a unidade mais próxima para serem imunizadas – as unidades funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h -, sem necessidade de agendamento prévio.. É importante ressaltar que para receber a dose de reforço bivalente a pessoa precisa ter completado o ciclo vacinal, respeitando intervalo de quatro meses da última dose. E caso tenha contraído Covid-19 nos últimos 30 dias, tem que aguardar esse período pós-doença para receber a dose de reforço. A dose bivalente reúne anticorpos da subvariante ômicron BA.1 e BA.4 conjugada com BA.5 - o que corresponde ao seguinte: ao ser vacinado pela bivalente a pessoa estará se protegendo contra a BA.1 e contra a BA.4 e BA.5. O prefeito Daniel Alonso relembrou a importância da vacinação. “Vamos continuar avançando na imunização da nossa população. Até a semana passada a faixa etária era de 50 anos e mais. E agora, a partir desta terça (28), vamos reduzir para 18 anos e mais, abrangendo assim uma grande quantidade de pessoas, que deverão procurar uma das nossas unidades de saúde e assim ficarem mais protegidas. A vacina continua sendo o melhor remédio contra a Covid-19.” Já o secretário adjunto da Saúde, médico Dr. Osvaldo Ferioli Pereira, afirmou que todas as unidades estarão abastecidas para mais essa etapa da vacinação. “Informamos que as pessoas de 18 anos e mais devem procurar a unidade mais próxima da sua residência e sejam vacinadas. Não haverá agendamento prévio, basta o munícipe se dirigir à unidade de preferência para receber o imunizante. Quem teve Covid recentemente precisa esperar 30 dias após a doença para ser vacinado novamente e também é necessário um intervalo de pelo menos quatro meses para quem recebeu a dose anterior.”

VACINAS CONTRA A RAIVA E TESTES RÁPIDOS A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, promoveu no último sábado, dia 25, duas importantes ações em animais: vacinação contra raiva e também coleta de sangue para teste rápido de leishmaniose visceral. As ações foram realizadas pela equipe da Divisão de Zoonoses na USF (Unidade Saúde da Família) Aniz Badra, que fica na Rua Urias Avelino de Moraes, S/N, no bairro César de Almeida, zona norte da cidade. De acordo com a Divisão de Zoonoses, ao todo foram vacinados 343 Caninos e 77 Felinos, além de coleta de sangue de 97 animais (caninos). A Leishmaniose Visceral Canina (LVC), também conhecida como Calazar é uma zoonose causada por um protozoário do gênero Leishmania, que acomete os cães, os quais são considerados, no ciclo urbano de transmissão, os principais reservatórios, através do qual, o homem pode se infectar. PRINCIPAIS SINTOMAS Os principais sintomas da LVC são perda de apetite, emagrecimento, pelo opaco, queda de pelos, aparecimento de feridas na pele (em especial na face, focinho e orelhas) e, num estágio mais avançado, o crescimento exagerado das unhas (onicogrifose) e perda dos movimentos das patas traseiras (parestesia). Se não tratada, a doença pode evoluir, atingindo órgãos importantes, como o fígado e a medula óssea. Existem dois tipos de Leishmaniose: a cutânea e a visceral. No entanto, quando falamos em cachorros, a mais comum é a visceral, já que o pet não é o hospedeiro preferencial do outro tipo da doença. A Leishmaniose canina até poucas décadas atrás resultava na eutanásia dos animais infectados. Porém, com o avanço da medicina veterinária, hoje é possível tratar a doença reduzindo a carga viral e garantindo o bem-estar do pet ao longo da vida. A doença não é contagiosa nem se transmite diretamente de uma pessoa para outra, nem de um animal para outro, nem dos animais para as pessoas. A transmissão do parasita ocorre apenas através da picada do mosquito fêmea infectado.


63 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page