Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

CRIME PASSIONAL? Adolescente e casal mataram idoso com corte no pescoço e pedradas, na região


Um adolescente de 16 anos que participou do brutal assassinato do motorista Roberto Antônio Izeppe, de 64 anos, em um Distrito de Jaú, foi preso pela Polícia Militar na tarde desta sexta-feira (1°) e confessou o crime.

Ele e um casal (homem de 22 anos e mulher de 21 anos) teriam matado o idoso por questões passionais, já que a vítima estaria saindo com a moça. Todos residentes no Distrito. O casal segue foragido.

O corpo do motorista foi localizado em um canavial no distrito de Potunduva, dois dias depois de ser assassinado a golpes de uma chave de fenda e de pedradas na cabeça.

As buscas tiveram início na manhã, depois da localização da van pertencente à vítima, achada com marcas de sangue nas proximidades do cemitério do distrito. O caso foi revelado na noite da última quinta-feira (30) após a mãe do adolescente de 16 anos denunciá-lo à PM como sendo o autor do assassinato do dono da van.

O menor foi apreendido e confessou o crime, executado na companhia do casal. Após ser ouvido na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Jaú, o adolescente foi liberado.

O delegado Marcelo Tomaz Goes, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jaú, disse que policiais da delegacia especializada localizaram o corpo de Roberto.

Apesar da aparente motivação passional, o crime é investigado como latrocínio, uma vez que o casal ficou com pertences roubados da vítima, como um celular e o cartão bancário, com o qual realizou alguns saques.

TRAIÇÃO?

Segundo a Polícia Militar, que recebeu a denúncia feita pela mãe do menor, o adolescente e o homem de 22 anos teriam recebido a informação que o dono da van estaria saindo com a companheira do rapaz.

Por volta das 11h da última quarta-feira, a dupla seguiu a informação e flagrou o dono da van com a mulher, tendo início uma briga dentro do veículo. Ainda de acordo com a PM, o menor disse que atingiu o homem na garganta com um estilete. A Polícia Civil informou que o instrumento usado seria uma chave de fenda.

Os suspeitos e a mulher seguiram com a vítima ainda viva dentro da van até uma estrada de terra, onde o assassinato foi consumado com pedradas na cabeça desferidas pelo maior de idade.

Todas as agressões teriam sido assistidas pela mulher de 21 anos. Depois do assassinato, os dois suspeitos levaram o corpo de Roberto Izeppe até o local onde os policiais civis o localizaram na tarde desta sexta.

A PM informou ainda que o desaparecimento do dono da van na última quarta-feira não chegou a ser denunciado porque ele morava sozinho e não possuía familiares na cidade.





102 visualizações0 comentário