Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Daem não tem responsabilidade sobre falta de água em condomínios e aponta estruturas deficientes


Publicações em redes sociais em Marília, nos últimos dias, se referiram a falta de água em alguns condomínios da cidade. Entre as postagens e comentários, algumas pessoas atribuíram os problemas ao Departamento de Água e Esgoto de Marília (Daem).

O presidente do Departamento, Marcelo de Macedo, esclareceu que o Daem não tem nenhuma responsabilidade ou obrigação sobre abastecimento de água e esgoto em condomínios. "Eles operam com estrutruras independentes das redes públicas e alguns condomínios, infelizmente, também operam em desacordo com as normas técnicas da ABNT", explicou Marcelo.

Ele acrescentou que o DAEM está à disposição de todos estes condomínios que enfrentam o problema de falta de água para realizar análise técnica e detalhada em cada um deles e listar os pontos que devem ser corrigidos ou melhorados, para evitar este transtorno. "Temos disposição em contribuir nesse sentido", finalizou.


NOTA DE ESCLARECIMENTO DO DAEM

Recentemente, foi veiculado em redes sociais e na imprensa que o DAEM é responsável pela falta de água que ocorre em alguns condomínios na cidade. Sabe-se que o país todo enfrenta problemas de falta de água, mas é importante apontar que as informações a respeito da responsabilidade do DAEM não procedem em razão dos seguintes fatos:

• Alguns condomínios de Marília operam estruturas de abastecimento de água e coleta de esgoto de forma independente, não se utilizam da rede pública de abastecimento – razão pela qual pagam apenas pelos valores relativos à coleta de esgoto. Sendo assim, tais condomínios são os únicos responsáveis pela eventual deficiência de sua infraestrutura;

• Em alguns condomínios na cidade de Marília as obras de infraestrutura de água e esgoto foram executadas em desacordo com as Normas Técnicas da ABNT e das exigências técnicas do DAEM. Consequentemente, estas infraestruturas de água e esgoto não podem ser recebidas pelo DAEM.

Como citado acima, atualmente, algum(s) condomínio(s) enfrentam problemas com a falta de água, gerando transtornos aos moradores. Listamos abaixo algumas das possíveis causas de tais problemas:

• Em alguns condomínios, as casas ou apartamento não possuem hidrômetro para medir a água de forma individualizada, isso acaba incentivando um consumo de água “livre”, que gera alta demanda de água para abastecer o(s) condomínio(s);

• Devido ao alto consumo, o(s) poço(s) existente(s) no(s) condomínio(s) não conseguem atender a demanda, ocorrendo a falta de água;

• O(s) poço(s) construído(s) para abastecer o(s) condomínio(s), pode sofrer a redução na produção com o tempo, caso não receba(m) a manutenção adequada, o que gera falta de água;

• Em alguns condomínios, as casas ou blocos de apartamentos, não possuem caixa de água, mas somente um reservatório de grande capacidade que abastece todas as casas ou apartamentos. Quando acaba a água deste reservatório, todas as casas ou apartamentos ficam sem água;

• Em alguns condomínios, existe uma ligação de água do DAEM para atender o(s) mesmo(s) em caso de emergência, quando ocorrer queima de bomba do(s) poço(s). Esta ligação é para o atendimento emergencial e não garante atendimento de toda a demanda do condomínio ao longo do dia;

Atualmente, todo empreendimento imobiliário implantado em Marília tem que ser autossuficiente em abastecimento de água ou deve contribuir com a taxa de investimento em obras de infraestrutura de água, como previsto na Lei Complementar 830 de 28 de junho de 2018. O empreendimento também é o responsável pela coleta e tratamento (quando necessário) do esgoto produzido.

O DAEM se coloca à disposição de todos estes condomínios que enfrentam o problema de falta de água para realizar análise técnica e detalhada em cada um deles e listar os pontos que devem ser corrigidos ou melhorados, para evitar este transtorno.




84 visualizações0 comentário