top of page
Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Daem pode reajustar tarifas de água e reenquadrar tarifas de esgoto


Estação de Tratamento de Esgoto do Pombo


O Conselho Deliberativo do Departamento de Água e Esgoto de Marília vai se reunir no próximo dia 25. Em pauta, reajuste das tarifas de água e reenquadramento do percentual de cobrança da tarifa de esgoto.

O percentual de aumento da tarifa de água ainda não está definido. O último reajuste, em fevereiro do ano passado, foi de 4,5%.

TARIFAS DE ESGOTO

A questão da tarifa de esgoto é mais complexa. Atualmente, os consumidores pagam 50% a mais sobre o valor da conta de água como tarifa de esgoto. Exemplo: uma conta de água de R$ 100, sobe para R$ 150 com a tarifa do esgoto.

O Conselho pode aprovar a equiparação de até 100% nas duas contas. Ou seja, uma conta de R$ 100, com 100% de equiparação, subirá automaticamente para R$ 200, com o reajuste de pouco mais de 30% embutido pela tarifa de esgoto.

"Mas a decisão será do Conselho Deliberativo, que poderá decidir por 10%, 20% ou não aprovar a equiparação das tarifas", explicou o presidente do Daem, engenheiro João Augusto de Oliveira Filho.

A Sabesp, órgão vinculado ao Governo do Estado, cobra um percentual de 120% de tarifas de esgoto, sobre as contas de água nas cidades onde opera.

A decisão do Conselho Deliberativo do Daem deverá ser referendada pelo prefeito Daniel Alonso.

O reenquadramento das tarifas de esgoto pelo Daem tem como justificativa as operações das três Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs), Barbosa, Palmital e Pombo, que tratam 100% do esgoto.

O maior custo operacional das Estações está relacionado à energia elétrica. O Daem paga, atualmente, cerca de R$ 3,3 milhões mensais à CPFL, além de R$ 400 mil mensais em parcelamento de contas atrasadas.




63 visualizações0 comentário
bottom of page