Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Delegada que comandou operação aponta represália de criminosos à atuação contra o tráfico de drogas


Delegada dra. Darlene Costa Rocha: atuação firme contra a criminalidade


A pacata cidade de Álvaro de Carvalho, com cerca de cinco mil habitantes (a 44 quilômetros de Marília) amanheceu tomada pela polícia nesta terça-feira (5). Pouco antes das 6h da manhã, mais de quinze viaturas das Polícias Civil e Militar adentraram o município com sirenes ligadas.

As entradas e saídas do município foram bloqueadas por viaturas. As equipes policiais tinham como objetivo cumprir dez mandados de buscas em residências onde estavam indivíduos envolvidos e investigados no tráfico de drogas. Nove homens foram presos, além de apreensões de drogas, dinheiro e celulares.

"Sitiamos a cidade", disse a delegada Darlene Costa Rocha, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Marília, que comandou toda a operação. Os preparativos para a operação começaram por volta das 3h da madrugada.

O "fecha" das polícias em Álvaro de Carvaho ocorreu após investigações sobre um atentado praticado por criminosos que incendiaram uma viatura da Polícia Civil que estava na garagem da delegacia daquela cidade, na madrugada do dia 27 de março passado.

A delegada Darlene Costa, que há cerca de quatro anos também responde pelo expediente da delegacia em Álvaro de Carvalho, esteve no local logo após o atentado.

"Foi uma represália de criminosos contra a minha atuação, especialmente no combate ao tráfico de drogas naquela cidade. Minha postura lá sempre foi rigorosa, com apoio da Polícia Militar", disse a delegada ao JORNAL DO POVO. Uma testemunha que está sendo mantida em sigilo também informou investigadores sobre a motivação do atentado.

Ao lado do veículo oficial incendiado, foram encontradas garrafas pet com resquícios de álcool. Câmeras de monitoramento nas redondezas da delegacia captaram imagens de três indivíduos suspeitos, logo após o crime.

Dois deles, um com 20 anos e outro com 31 anos, foram identificados e presos, hoje. "Não confessaram o crime, mas indicaram o mandante, que já identificamos. Alguns criminosos se intitulam como integrantes de facção criminosa, mas isso não é verdade. Tentam se impor no meio", disse a delegada. O terceiro indivíduo, que aparece correndo nas imagens, também está sendo investigado e há ainda um quarto envolvido.

A dupla presa hoje pelo incêndio da viatura passaria por audiência de custódia no Fórum de Garça. A prisão temporária deles por cinco dias (podendo ser prorrogada por igual período) foi decretada pela Justiça.

Outros sete indivíduos presos em flagrante hoje por tráfico de drogas segue encarcerados. "Foi apreendida uma quantidade significativa de drogas", disse a delegada.

Ela afirmou que a existência de uma penitenciária estadual em Álvaro de Carvalho estimula o tráfico de drogas. "A movimentação de pessoas de fora é grande", justificou.

APARATO POLICIAL

Dez equipes da Policia Civil participaram da operação de hoje em Álvaro de Carvalho, com 34 profissionais, entre eles os delegados Luiz Marcelo Perpétuo Sampaio e Edner Ferreira, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e Cléber Pinha Alonso, do Setor de Investigações Gerais (SIG), da Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Marília.

Os trabalhos tiveram o apoio da Polícia Militar, especialmente na logística e atuação do Canil, uma vez que a maior parte das residências têm quintais grandes e ficam próximas à áreas de matas.

"A população da cidade demonstrou total apoio à ação policial e percebemos uma sensação de alívio", disse a delegada Darlene Costa Rocha. "O traballho de combate ao tráfico de drogas, assim como quaisquer outros tipos de crimes, segue firme".












335 visualizações1 comentário