Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Deputado Vinícius fortalece expansão do Programa de Ensino Integral. "Qualidade e aperfeiçoamento"


O deputado estadual Vinícius Camarinha (lider do Governo na Assembleia Legislativa) participou efetivamente do projeto de expansão do Programa de Ensino Integral (PEI) para mais 778 escolas do Estado, a partir de 2022.

Dezenas de escolas estaduais em Marília e região deverão ser beneficiadas com esta conquista histórica.. "Escola em período integral representa melhor qualidade de ensino e aperfeiçoamento no aprendizado, qualificando de forma mais eficiente os alunos para o mercado de trabalho", disse Vinícius. "Países fortalecidos são os que investem em educação, como Estados Unidos e Coreia do Sul", observou.

INICIATIVA EM MARÍLIA

Em sua gestão como prefeito, ele criou um Projeto de Lei (aprovado pela Câmara) que estabeleceu o período integral em escolas em Marília, com o turno da manhã destinado aos conteúdos das áreas do conhecimento comum e após o almoço, os alunos participarão de atividade de enriquecimento, voltada para ensino artístico, atividades esportivas, motoras e jogos educativos, hora da leitura, qualidade de vida e direitos humanos, língua estrangeira (inglês), matemática recreativa e inclusão digital (informática). Além de atividades diárias de orientação, recuperação e reforço escolar.

Deputado Vinícius com o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares: elaboração do Programa de Expansão de Escolas em Tempo Integral


INVESTIMENTOS DE R$ 800 MILHÕES

O Governo do Estado prevê que a partir do ano que vem cerca de 1.855 escolas públicas estaduais em São Paulo terão ensino integral em 427 municípios paulistas. A estimativa do Palácio dos Bandeirantes é que 387,3 mil novos estudantes sejam atendidos pelo programa a partir de 2022. O investimento total para a expansão será de R$ 800 milhões no ano, segundo o secretário estadual de Educação Rossieli Soares. Atualmente, o estado de SP conta com 1.077 escolas em tempo integral em 309 cidades, segundo a Secretaria Estadual de Educação. De acordo com a pasta, o número de PEIs está sendo quintuplicado, em comparação a 2018, onde o programa estava presente em 364 unidades escolares do estado. META NACIONAL De acordo com o secretário Rossieli Soares, da Educação, a expansão do programa corresponde a 25% da meta de matrículas em ensino integral do Plano Nacional de Educação (PNE) para cada estado da federação. O crescimento da oferta de vagas no ensino integral do estado vai exigir contratação de novos professores, de acordo com o secretário. “Nós já temos uma previsão de contratação de novos professores, não só por este projeto, mas por outros que a gente está fazendo, como o novo ensino médio, obviamente aqui também a ampliação de tempo integral, mas isso tudo dentro dos percentuais e respeitando o limite que temos. Nós hoje vamos, com essas escolas que nós temos aqui, saltar pra 25% das matrículas, que é a meta prevista no Plano Nacional de Educação e no Plano Estadual de Educação, que são 834 mil e nós vamos pra 1885 escolas das 5 mil escolas”, declarou Soares. Rossieli Soares afirmou que a expansão do ensino integral também vai auxiliar na reposição de conteúdo e aulas perdidas durante a pandemia pelos estudantes contemplados. “Nós teremos em torno de R$ 800 milhões de reais de investimento pra essas escolas se tornarem tempo integral e obviamente a gente tá falando aqui de 2 modelos distintos: 1, tempo, ter mais tempo com o estudante, especialmente pós-pandemia, nós precisamos sim e precisamos investir mais. Todas as evidências apontam para resultados pedagógicos muito melhores pras escolas de tempo integral, isso no Brasil todo. Mas tem o segundo pilar, que é a formação integral do indivíduo. Quando eu aumento o tempo, eu aumento as possibilidades”, afirmou o secretário.

29 visualizações0 comentário