top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

DISE prende "olheira" do tráfico e apreende drogas e dinheiro em "biqueira" na zona norte de Marília


Após intenso trabalho, agentes da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) de Marília, detectaram a venda de drogas em uma “biqueira” localizada na Avenida Antônio Lourenço, no Bairro Alcides Matiuzzi, zona norte da cidade, onde vários traficantes já foram presos anteriormente. Na manhã desta segunda-feira (2), continuando as diligências, investigadores da especializada foram para a região e passaram a realizar campanas nas imediações do ponto de venda, ocasião em que avistaram um rapaz praticando a venda, inclusive tendo presenciado quando o mesmo realizou a venda para duas pessoas, os quais estavam a pé e não foram abordados para não prejudicar o andamento das investigações.

Nas proximidades estava uma mulher de 39 anos, a qual trajava shorts jeans e uma blusa de cor preta, pessoa esta já conhecida nos meios policiais, inclusive já fora vista no mesmo local praticando o tráfico na condição de olheira por diversas vezes.

Em razão de tais fatos, por volta das 13 horas os policiais decidiram pela abordagem, entretanto ao perceber a ação policial, a indiciada chamou a atenção do vendedor, proferindo a seguinte expressão: “tá moiado”, quando então o mesmo jogou a sacola que carregava consigo e continha as drogas comercializadas e evadiu-se tomando rumo ignorado, não sendo possível sua localização e identificação.

Dr. João Carlos Domingues, delegado titular da DISE

Consta ainda que durante as vendas supracitadas, a indiciada gesticulava para o vendedor indicando que estava tudo normal. Durante diligências os investigadores acabaram localizando a sacola dispensada pelo vendedor, no interior da qual continha 80 pinos de cor laranja, com cocaína, bem como a importância de R$ 10,00 em dinheiro.

Durante revista pessoal, foi localizada na posse da indiciada a importância de R$ 10,00 em dinheiro, que estava em uma bolsa que ela utilizava na oportunidade.

No local a indiciada foi questionada e confirmou que realmente estava exercendo a função de “olheira” e ganharia a importância de R$ 80,00 pelo turno de trabalho, não tendo informado o nome da pessoa que lhe pagaria e também do vendedor que fugiu, tendo ela comentado ainda que anteriormente, no ano de 2014, também foi presa na condição de olheira.

Em razão de tais fatos, não havendo qualquer dúvida de que ela estava praticando o tráfico de drogas na condição de olheira, os policiais deram voz de prisão à mesma, a qual foi conduzida à CPJ e autuada em flagrante por tráfico. Tendo em vista o horário do término da ocorrência, e pela natureza do crime, sendo inafiançável, tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas, a indiciada ficou recolhida na carceragem da CPJ de Marília, para análise judicial da autuação a ser realizada na data de amanhã. As drogas apreendidas foram encaminhadas ao IC para exame pericial.



232 visualizações0 comentário
bottom of page