Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Dupla Hugo e Guilherme cancela show em Marília e contratante registra B.O de estelionato


Dupla deixou Marília sem realizar o show e rolo virou caso de polícia

O show que estava previsto para acontecer na noite desta sexta-feira (27), no Espaço T, com a dupla sertaneja Hugo e Guilherme foi cancelado horas antes do início. O motivo, segundo os contratantes, foi que a dupla "ficou descontente" com a baixa quantidade de ingressos vendidos, alegou que "isso prejudicaria a carreira deles" e se recusaram a se apresentar.

Uma colaboradora que atuou na montagem do evento disse que os cantores reclamaram que não tinha fás esperando por eles na chegada no Tenda Hotel. "Chegaram de manhã, ia ter gente lá? Nesse horário o povo tá trabalhando", comentou.

Os artistas deixaram o hotel onde estavam hospedados desde as primeiras horas da manhã, na área central de Marília, e foram embora por volta das 15h.

À noite, a dupla emitiu um comunicado em suas redes sociais onde alegou "descumprimento contratual, inclusive, o não pagamento integral por parte de quem comprou o show". O assunto repercutiu na coluna de show business de Léo Dias, no site Metrópolis.

'BEM CLARO AÍ PARA ESCLARECER TODAS AS DÚVIDAS"

O organizador do show, Armando de Almeida, o Trippa (da Trippa Produções), de Marília, encaminhou ao celular do colunista um áudio onde explicou o ocorrido.

"Boa noite, primeiramente é uma honra estar falando com você, acompanho a sua trajetória... Somente para me defender, defender meus direitos. Deixei aí para você os comprovantes de depósitos, cópia do Boletim de Ocorrência por estelionato, com o acato do delegado por estelionato...Tô deixando bem claro aí para esclarecer todas as dúvidas", disse Trippa, no áudio.

Ele acrescentou que foi produtor da dupla sertaneja Maiara e Maraisa e muito amigo da falecida cantora Marília Mendonça, mas nunca "usou disso". Lembrou que tem mais de quinze anos no ramo e hoje consegue realizar shows dos maiores artistas do Brasil, "de a a z".

"Só pra finalizar, Léo, o evento (show de Hugo e Guilherme) foi fraco de vendas, tinha média de 600 ingressos vendidos. Eu, em parceria com uma empresa da cidade, distribuimos média de 3 mil ingresos. Então, daria para fazer a recuperação dele no bar. Foi uma decisão unilateral da dupla em não fazer o show".

Trippa disse que acertou tudo com a empresa Trem Bala Produções, que tem várias datas com a dupla no Brasil todo. "Tanto, que paguei hotel, a carreta foi no evento e eles optaram por não fazer o show porque estava fraco de público e que isso prejudicaria a carreira eles, entendeu?".

O contratante disse ainda que "já tinha mandado muito mais de dinheiro do que eles tinham vendido de ingressos... Em momento algum deixamos de cumprir o compromisso".

Trippa afirmou que um acordo com a produtora que representou a dupla (Trem Bala Produções) foi que até as 16h de hoje (sexta-feira) seria tudo quitado. "Acertamos, mas com a dupla não foi isso o que aconteceu".

Léo Dias respondeu que estava embarcando em um avião em Curitiba (PR) no momento em que recebeu o áudio e que a produção dele entraria em contato com o produtor Trippa.

CASO DE POLÍCIA

Por volta das 18h, a produtoraTatiana Gonçalves Cirino esteve na Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde registrou um Boletim de Ocorrência contra Tiago Alves do Nascimento (da empresa Trem Bala Produções). A natureza da ocorrência foi estelionato (Artigo 171).

A produtora alegou que entrou em contato com o autor para que fosse realizado um show sertanejo com a dupla Hugo e Guilherme, "sendo que tudo ficou acertado pelo valor de R$ 120 mil e que os ingressos foram vendidos através da produtora , sendo acertado os valores do ingressos".

Tatiana relatou que a dupla sertaneja veio até Marília eficou hospedada no Hotel Tenda. Disse que a diária já estava paga e que a dupla, sem dar qualquer satisfação à ela, foi embora, alegando que não havia publicidade suficiente para o show.

Afirmou que dos R$ 120 mil já havia pago R$ 80 mil e que "o restante seria pago até completar os R$ 120 mil".

Após deixar a CPJ, ela encaminhou ofício ao comando da Polícia Militar, solicitando apoio para resguardar ponto de venda de ingressos, na Zona Leste de Marília, bem como no próprio local onde ocorreria o show.

Alguns comprovantes de depósitos feitos pelos contratantes do show

Produtores do show em Marília solicitaram apoio policlal após cancelamento do evento

Ônibus da dupla chegou a ser interceptado na base da Polícia Rodoviária Federal (BR-153) quando deixava a cidade, mas foi liberado






329 visualizações0 comentário