Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Duplicação de 64 quilômetros da SP-333, entre Marília e Assis, chega à reta final


As obras de duplicação da Rodovia Rachid Rayes (SP-333), de Marília a Assis, que totalizam 64 quilômetros de investimento, chegam à fase final, com cerca de 95% dos serviços concluídos, o que inclui a execução de todo o novo tronco rodoviário (pista nova) e dispositivos de retorno. A previsão da concessionária que administra a rodovia é finalizar os dois trechos de duplicação – de Marília a Echaporã, e Echaporã a Assis – no próximo mês.

A obra inclui a construção de uma nova pista com duas faixas de rolamento e acostamento, que será separada da via atual por canteiro central, além da implantação de 14 dispositivos de retorno em desnível, localizados nos quilômetros 337, 343, 350 e 354 (Marília), 356, 362, 370, 374, 377, 381 e 384 (Echaporã), além do km 391, 393 e 400, já próximos a Assis. Nas obras de infraestrutura, o investimento em sinalização horizontal e vertical também é expressivo. A empresa produziu em sua Fábrica de Placas um total de 3.641 placas para o novo trecho.

Com foco também na mobilidade dos veículos pesados, todos os dispositivos de retorno têm geometria adequada e específica, que ajuda a evitar os tombamentos de cargas pesadas. A liberação da rodovia duplicada ao tráfego deve ocorrer no primeiro trimestre de 2023, mediante autorização do poder concedente, ARTESP.

Juntos, os dois segmentos de obra somam um investimento aproximado de R$ 294 milhões, e devem impactar diretamente o dia a dia de ao menos 344 mil habitantes, considerando apenas os municípios de Marília, Echaporã, Platina e Assis, no caso de deslocamentos curtos, mas principalmente irá ampliar e melhorar a capacidade de escoamento da produção industrial e agropecuária, favorecendo a logística e deslocamento de veículos de passeio e comerciais pelo Centro Oeste Paulista, do Estado de São Paulo até o Paraná

Novos empregos

No segmento de Marília a Echaporã, entre os kms 337 e 385, nos momentos de maior demanda a obra gerou 1.080 postos de trabalho, entre diretos e indiretos. Já de Echaporã a Assis, do km 385 ao 401, as obras geraram cerca de 900 postos de trabalho.

“Marília e sua macrorregião serão beneficiadas com o escoamento de suas produções, além da própria economia local e setor de serviços, que devem ser impactados com a atração de novas empresas, à medida que há esse investimento logístico pela Entrevias. Não só as grandes indústrias e viajantes de longa distância, mas também o tráfego dos perímetros urbanos será beneficiado com estrutura e dispositivos que trarão segurança aos moradores lindeiros,”, explica o gerente de Obras, Ramon Becker.

A concessionária estima redução de acidentes na SP-333, sobretudo de colisões frontais e transversais – tipos de ocorrências com alto potencial de morte, principalmente ocasionadas nos antigos cruzamentos em nível. Rodovias duplicadas aumentam a segurança viária, diminuem o tempo de viagem, e, consequentemente, impactam na economia da macrorregião.

Municípios com rodovias com boas condições de infraestrutura são fatores decisivos para a instalação e ampliação de novos negócios. Isso porque no Brasil, 65% da matriz de transporte depende do modal rodoviário, segundo a CNT (Confederação Nacional do Transporte).

Impactos econômicos e logísticos

No caso de Marília, conhecida como a Capital Nacional do Alimento, investimentos desse tipo fazem a diferença às mais de mil empresas alimentícias, que respondem por pelo menos 12% da produção nacional de alimentos, como as marcas alimentícias consolidadas e instaladas no município: Marilan, Dori, Nestlé, Cacau Foods, Coca Cola, entre outras.

Para o secretário de Planejamento Urbano, José Antônio Almeida, esses investimentos em duplicação trarão vários benefícios, como melhorar a mobilidade urbana na interligação entre regiões da cidade e favorecerão o desenvolvimento do relacionamento entre empresas que mantêm relações comerciais a partir das rodovias.

“Marília tem um parque fabril forte, principalmente alimentício, que produz e abastece todo o país, mas também indústrias da construção civil e produção agropecuária. Também somos um polo de educação e a duplicação da SP-333 é uma obra importante, bastante aguardada pela população, e que tem sido executada com excelência”, completa Almeida.

Mais segurança e modernização

Desde que assumiu a concessão da malha rodoviária na região de Marília, em 2017, a concessionária já entregou 27,6 quilômetros de duplicação. Em julho de 2018, foram 8,6 quilômetros de trecho urbano da SP-333 duplicados em Marília, do km 314,4 ao 323; em novembro de 2021, foram mais 19 quilômetros duplicados entre Júlio Mesquita e Marília, do km 295 ao 314, que incluíram a construção de dois dispositivos nos quilômetros 299 e 309, um investimento total de R$ 79,4 milhões.




381 visualizações0 comentário