Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

EDUCAÇÃO: Prefeitura de Pompeia cria atividades extracurriculares esportivas para crianças


Além de preparar atletas desde a base para competições oficiais, a ideia da Secretaria da Educação é integrar as crianças ao contexto escolar e aumentar a sensação de pertencimento dos alunos após 2 anos de afastamento devido à pandemia


Uma iniciativa da Secretaria Municipal da Educação começa a preparar crianças e adolescentes de 5 a 12 anos para competirem em alto nível nas modalidades futsal e vôlei, masculino e feminino, nas categorias mirim, pré-mirim e fraldinha. Ao todo, cerca de 100 crianças da rede já começaram o treinamento esportivo como atividade extracurricular, ministrada pelo professor MK, efetivo da rede estadual e municipal, com experiência de 25 anos no treinamento de adolescentes e ótimos resultados em competições.

“A ideia é começar a trabalhar na base, buscando desenvolver as habilidades desde os pequenos para alcançar a alta performance e competitividade nas categorias mirim, pré-mirim e fraldinha que era onde nós nunca tivemos representantes. No juvenil, com os alunos do CENE e do 17 de setembro, sempre fomos bem, acredito que agora com esse investimento, a tendência é que o futuro seja ainda mais promissor, porque teremos atletas que chegarão já bem formados no ensino médio, aumentando nossas chances de conquistarmos muitas vitórias”, comentou o Secretário Adriano Nascimento

As atividades tiveram início no começo de abril e ocorrem uma vez por semana, todas as quartas-feiras, com duas turmas de alunos. Uma turma das 17h às 17h50 e outra turma das 18h às 18h50. A participação nas atividades extracurriculares é optativa, mas entra positivamente no histórico escolar do aluno. O convite para integrar os treinamentos ocorre internamente, em cada escola. Os pais que tiverem dúvidas podem entrar em contato com a Secretaria da Educação por telefone: 3452-2818.

Em breve serão iniciadas outras atividades extracurriculares. Aulas de dança e sapateado serão ministradas pela professora Jay Heldt, e também já está em andamento a preparação da atividade extracurricular de música, que tem três professores habilitados na rede municipal.

“A ideia principal é fazer com que os alunos que estão matriculados na rede e que não fazem parte do programa Tempo Integral também tenham acesso às oficinas do Tempo Integral. Através disso queremos facilitar a inclusão das crianças que ficaram 2 anos fora do contexto escolar. Por meio das atividades extracurriculares as crianças percebem a importância da escola na vida, se sentem pertencentes, o que diminui os casos de evasão escolar, violência, e outros problemas com os quais lidamos. O esporte, a dança e a música vão ajudar as crianças a desenvolver habilidades sociais, aumentando a tolerância, a disciplina, auxiliando a canalizar emoções negativas que decorreram do período longo de afastamento do ambiente escolar durante a pandemia. Isso certamente auxiliará no processo de aprendizagem”, concluiu Adriano Nascimento.




45 visualizações0 comentário