Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Egressos da Unimar representaram o Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática


Os egressos da Universidade de Marília (Unimar), Laura Abba, Bruno Bianco e Joaquim Leite, representaram o Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP26). Os ex-alunos participaram da videoconferência na Cúpula do Clima que reuniu mais de 190 países para debater ações de desenvolvimento e preservação do meio ambiente, emissão de gases que provocam efeito estufa e aquecimento global.

A ex-aluna de Direito e Administração, Laura Abba, é a Assessora Especial de Ministro de Estado. Segundo ela, a participação do Brasil no evento tinha como principal objetivo mostrar ações de proteção realizadas pelo país. “O principal objetivo do governo federal foi mostrar um Brasil que cuida das florestas, que tem uma economia com baixa emissão de gases de efeito estufa e que tem uma matriz energética limpa, bem como estimular o mundo a investir em uma nova economia verde, além de defender a criação do mercado de carbono e um financiamento climático maior de países ricos às nações em desenvolvimento”, explica.

Laura atua no Ministério do Meio Ambiente e, segundo ela, seu trabalho consiste em acompanhar as estratégias da pasta. “O Ministério tem como missão institucional promover a adoção de medidas para a conservação do meio ambiente, o uso sustentável dos recursos naturais, a valorização dos serviços ambientais e a inserção do desenvolvimento sustentável na formulação e na implementação de políticas públicas, de forma transversal e compartilhada, em todos os níveis e instâncias de governo e sociedade. O papel de Assessora Especial de Ministro de Estado é de assisti-lo no exame e na condução dos assuntos de sua competência; atuando de forma coordenada com os Ministérios e as Secretarias na formulação de projetos e programas do governo federal”, explica.

A Conferência das Partes (COP) é a maior e mais importante conferência sobre o clima do planeta. Criada em 1992, após um evento realizado no Rio de Janeiro, quando foi adotado a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, passou a ser realizada anualmente, reunindo as cúpulas globais do clima.

Dois outros egressos da Unimar participaram da Conferência. O Ministro do Meio Ambiente, egresso do curso de Administração da Unimar, Joaquim Álvaro Pereira Leite, atuou como chefe da delegação brasileira na COP26, participando no Pavilhão Brasil, apresentando casos de ações sustentáveis do Governo Federal e do setor privado, da indústria e do agronegócio, e, também, negociando com outros países, buscando um consenso em temas relevantes como a criação do mercado de carbono global, financiamento climático e a transição para uma nova economia verde.

O Ministro da Advocacia Geral da União e egresso do Mestrado em Direito da Unimar, Bruno Bianco, destacou a atuação da Advocacia Geral da União (AGU), através da Força-tarefa de Defesa da Amazônia, propondo Ações Civis Públicas e bloqueio de valores para reparação dos danos como importantes instrumentos para efetivamente punir quem comete crimes ambientais.

De acordo com Laura, foi um privilégio estar ao lado destes profissionais. “Foi uma grande honra participar da COP26, que é um evento que discute o futuro não só do Brasil, mas de todo o planeta, e ainda ter a oportunidade de compartilhar um painel com dois Ministros de Estado egressos da Universidade de Marília. A Conferência trouxe o alerta de que a mudança climática não é apenas mais um ‘desconforto’ e passou a ser entendida como uma emergência global com risco de vida em apenas três décadas. Gostaria de agradecer a oportunidade e ressaltar o orgulho que sinto de ser Unimar, uma universidade que me recebeu ainda jovem, me moldou como pessoa e profissional, onde eu me sinto em casa e em família”, destaca.

Para a Pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Ação Comunitária da Unimar, Fernanda Mesquita Serva, “Ver três egressos de sucesso da Unimar brilhando em nível mundial, num evento de tão grande importância, nos dá a certeza de que estamos no caminho certo, cumprindo plenamente nossa missão, que é formar o profissional ético e competente, inserido na comunidade, capaz de constituir o conhecimento, promover a cultura, o intercâmbio, a fim de desenvolver a consciência coletiva na busca contínua da valorização e solidariedade humanas”, finaliza.

23 visualizações0 comentário