Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Empresas de ônibus vão pedir novo aumento de tarifas, em Marília. "Em torno de R$ 5", diz gerente


Via de regra, antes de aplicar a injeção, o profissional passa um álcool, "prepara o terreno" e em seguida enfia a agulha. Pois, é! Foram apresentados na semana passada novos ônibus urbanos com ar condicionado (pelo menos de uma empresa) e etc. Passaram o álcool. Agora, vão enfiar a agulha no povo!

As empresas de ônibus Sorriso e Grande Marília devem protocolar até o final desse mês na Emdurb o pedido de novo reajuste das tarifas, atualmente em R$ 4,50.

Como disse o gerente da Empresa Sorriso, Alexandre Santiago, dias atrás, durante uma audiência pública no gabinete da Prefeitura, "não tem almoço de graça".

Alexandre Santiago, gerente da empresa Sorriso


AUMENTOS DE TARIFAS

No começo do ano passado, as empresas pediram que as tarifas subissem de R$ 3,80 para R$ 6,24. Pedem reajuste bem alto para facilitar o discurso da Prefeitura com concessão de um valor menor. Esse filme o povo conhece há décadas.

Depois daquele manjado teatro de "dou não dou" pela Prefeitura, a tarifa foi reajustada em 18% e fixada em R$ 4,50.

Santiago não especificou o novo aumento pretendido este ano. "O indice de aumento deve ficar em torno de R$ 5 ou pouco mais", afirmou ao JORNAL DO POVO.

O gerente da Sorriso não descartou a instalação de ar condicionado nos ônibus da Sorriso (que atendem as Zonas Sul e Oeste da cidade). "Tudo depende do valor da tarifa", resumiu.

Ele obervou que as melhorias adotadas pela Grande Marília devem estimular a população a usar mais os ônibus urbanos. "Isso pode influenciar no aumento de renda das empresas e equilibrar os valores da tarifas", comentou.

Após o protocolo, o pedido de reajuste segue para o SAF (Sistema de Fiscalização do Transporte Coletivo Urbano), que emite um parecer, mas a decisão final cabe ao prefeito Daniel Alonso (PSDB).

MONOPÓLIO

Como "dividem o monopólio" em Marília (cada uma faz uma região da cidade) cobrando o mesmo valor de tarifas, mesmo com itinerários e número de passageiros diferentes, as duas empresas devem unificar o pedido de novo aumento.



191 visualizações0 comentário