Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Exonerações projetam mais cortes na Prefeitura. Daniel Alonso reúne secretariado nesta sexta


NA MIRA! Secretariado para o atual mandato foi apresentado no final de dezembro


O prefeito Daniel Alonso (PSDB) marcou uma reunião com todo o secretariado para às 8h da manhã desta sexta-feira (19). O encontro vai ocorrer em clima tenso, gente na corda bamba e possivelmente murros na mesa.

As exonerações do secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ricardo Cavichioli Scaglion e do secretário-adjunto da Administração, Eduardo Negrão, anunciadas nesta quinta-feira (18) soaram como um pontapé inicial (e haja pontapés daqui pra frente!) de uma ampla reformulação nos primeiro e segundo escalões do governo de Daniel Alonso (PSDB).

Cavichiolli estava bem atrelado ao secretário municipal de Obras, Élcio do Carmo (que recentemente entrou em rota de colisão com o alto clero do gabinete e vinha sendo metralhado pela Câmara).

Já Negrão, que ganhou o cargo alto comissionado após se apresentar como presidente do PSL local em 2018, foi se desgastando depois que perdeu o partido e acabou sendo empurrado para a guilhotina pelo novo secretário da Administração, coronel Marcos Boldrin. Ele deve indicar alguém de sua confiança, possivelmente com patente da PM, para o cargo.

ACOMODAÇÃO GERAL

Boa parte dos secretários, seus adjuntos e coordenadores, inclua-se aí também presidentes e diretores de autarquias municipais, se acomodaram de vez após as eleições de novembro passado, com a reeleição do atual prefeito.

Nos bastidores do Paço Municipal, principalmente, a impressão é que todos os ocupantes dos referidos cargos foram também "reeleitos" e automaticamente aprovados. Passada a euforia da vitória nas urnas e o ritmo lento próprio do final de ano, praticamente todo o antigos secretariado foi renomeado e a coisa, que já andava devagar, piorou!

Quem de fato passou a mostrar vontade e serviço foram os novos secretários, Marcos Boldrin (Administração) e Wilson Damasceno (Direitos Humanos). O primeiro correndo para a implementação da anunciada reforma administrativa (tida como a salvação do Ipremm).

O ex-vereador Damasceno segue buscando parcerias e ações para ressuscitar a Pasta que passou desapercebida durante todo o mandato anterior.

Quantos aos velhos-novos secretários (mantidos nas respectivas cadeiras) deram as caras na fotografia coletiva de posse deles (no final de dezembro passado) e sumiram do mapa. Nem fotos nem ações práticas e eficientes deles. Nem mesmo a extensa crise provocada pela pandemia está sendo capaz de tirá-los do comodismo. Como diria o lendário ex-ministro do Trabalho, Antonio Rogério Magri: "são imexíveis".

Nem mesmo na Prefeitura a maioria dos secretários dá as caras. Agem como se não devessem satisfações e resultados eficientes pra ninguém. Ignoram também as cobranças dos vereadores. Sequer respondem requerimentos (uma obrigação prevista em Lei).

Falar com a maioria dos nobres secretários em seus gabinetes, praticamente impossível. Celulares corporativos ou não sempre na caixa postal. Mas os carrões oficiais estão sempre sumidos, sabe-se lá por onde.

Enfim, o comodismo dessa turma que recebe polpudos salários e outras mordomias está provocando reações da população, do cidadão comum, a quem eles têm obrigação de atender. Óbvio que não dá parar resolver todos os problemas! Marília é uma cidade grande e como tal tem suas compreensíveis dificuldades.

Mas, no caso do secretariado municipal, tá faltando é vontade, disposição para o trabalho, criatividade e iniciativas. A máquina pública é complexa, tem seus entraves e necessita de pessoas com esses predicados. Com cofres cheios qualquer um faz!

REAÇÃO DO GABINETE

Prefeito Daniel Alonso vai acelerar a caneta: ninguém tem cadeira cativa

Fontes do Paço Municipal informaram o JP que o prefeito Daniel Alonso já está de olho nessa situação faz tempo. Deu uma chance para grande parte do secretariado rever seus conceitos e morosidade através da renomeação, em, janeiro.

Mas, pelo jeito, o efeito foi contrário! Ao invés de acordar, arregaçar as mangas e mostrar serviço eficiente, grande parte dos secretários, adjuntos e coordenadores caiu mais ainda no comodismo.

A voz rouca das ruas também reagiu, o clamor popular elevou o tom e o prefeito recorreu a caneta.

Os primeiros e claros sinais que haverá uma "guilhotinada" nos principais escalões da Prefeitura, como já citado, foram as exonerações de Scaglion e Negrão.

Fontes próximas ao gabinete garantem que o chefe do Executivo está jogando para escanteio compromissos políticos, fatores ligados a amizades e agindo de acordo com o principal requisito exigido pela gestão pública: eficiência e o bem da coletividade. O recado é que ninguém tem cadeira cativa nos cargos comissionados. O tinteiro da caneta de Daniel Alonso está carregado e uma avalanche de exonerações pode ocorrer antes do término da quaresma.



579 visualizações0 comentário
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
whatsapp-logo-vector.png
Chama no Zap!

© 2017 por "JP. Povo

Anuncie aqui!!!
14 99797-5612