Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Famema tenta "salvar" doação de terreno pela União para construção de Campus Universitário


O projeto virtual do Campus Universitário da Faculdade de Medicina de Marília (Famema), apresentado com pompa e circunstância em setembro de 2019, continuará virtual.

Pelo menos é o que mostra rito não concretizado de doação de um terreno de 15,3 mil metros quadrados pela União para edificação do prédio, na Avenida Tiradentes (ao lado do Supermercado Tauste).

Desde que o Secretário de Coordenação e Governança de Patrimônio da União, Mauro Benedito de Santana Filho, tornou sem efeito, em junho passado, a portaria que fez a doação, a diretoria da Famema tenta encontrar uma saída jurídico-administrativa para tomar posse da área e concretizar o projeto do Campus Universitário.

Uma das opções seria reverter a anulação da doação junto ao escritório da Secretaria de Patrimônio da União, em São Paulo, onde teve início o processo de doação, com revogação da doação e publicação de uma portaria de cessão de uso. Desta forma, a Famema poderia fazer uso do terreno, que continuaria pertencendo a União.

Mas, os esforços da diretoria da Famema na tentativa de manter o domínio da área, esbarra no principal objetivo do Governo Federal, que é vender o terreno e transformar em dinheiro os ativos da União.

No resumo das ópera, tudo indica que está naufragando um projeto iniciado em setembro de 2017, quando foi protocolado na Divisão de Administração de Uso de Bens da Administração Pública Federal o primeiro ofício da diretoria da Famema requerendo a doação da referida área.

REVOLUÇÃO NA FORMAÇÃO E ATENDIMENTO À SAÚDE

O Campus Universitártio da Famema foi apresentado como instrumento de revolução na formação e no atendimento da Saúde em Marília e região.

Um moderno projeto arquitetônico foi desenvolvido para atender as necessidades atuais da Famema, incluindo prédios acadêmicos da graduação e pós-graduação, biblioteca, laboratórios, anfiteatros, restaurante universitário, administração e estacionamento, além de espaços destinados à convivência dos estudantes.

A Famema projetou criar o curso gratuito de psicologia para ampliar a formação de profissionais de saúde na cidade. A ampliação fomentará novas oportunidades e mais investimentos para a autarquia, dando prioridade ao ensino juntamente com a atenção à saúde, através da construção de prédios acadêmicos e ambulatórios didático-assistenciais.

O diretor geral da Famema, Valdeir Fagundes de Queiroz, citou o projeto, em 2019, como histórica, promovendo a valorização dos profissionais da saúde e, consequentemente, beneficiando a população com um melhor atendimento.

A Secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Patrícia Ellen, acompanha apresentação de maquete do Campus da Famema, com o diretor geral da Famema, Valdeir Fagundes Queiroz e o prefeito Daniel Alonso




122 visualizações0 comentário