top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Formado na pandemia, Grupo Sol e Piscina fortalece amizades com integração e ações sociais no Yara


Ao se aproximar de uma mulher para fazer amizade, em meados de setembro de 2020, nas dependências do Yara Clube de Marília, onde havia se associado há poucos dias, a professora aposentada e comerciante, Raquel Garcia, de 61 anos, não imaginava que aquele ato iria se transformar em um grupo de amigos que se fortaleceria e continuaria até os dias atuais.

Raquel se mudou do litoral do Estado do Rio Grande do Sul para Marília em junho de 2020 a convite do filho, o empresário Jean Patrick Garcia, CEO do Grupo Hadassa.

Natural de Tubarão (SC), ela conta que desde criança sempre foi apaixonada por praia e água. "Sempre tive os pés na areia". Quando chegou em Marília, cidade que considera ótima e tranquila ("a gente pode passear sem problemas até à noite"), Raquel, que nunca imaginou morar em uma cidade sem praia, começou a procurar um lugar onde poderia sentir o ambiente dos litorais.

"Uma amiga me levou para conhecer o Yara Clube. Quando vi aquelas grandes piscinas, foi amor à primeira vista", lembrou Raquel, em entrevista ao JORNAL DO POVO.

Como era o início da assustadora pandemia da Covid-19, o Clube tinha baixa frequência, principalmente de idosos. Pequenos grupos (em torno de 10 pessoas) entrava, ficava um hora e saia. Aí, entrava outro grupo. Tudo com uso de álcool em gel, máscaras de proteção facial e distanciamento social.

Como sempre foi bastante comunicativa e extrovertida, Raquel logo procurou por novas amizades no Clube. Respeitando as regras de proteção da Covid, se aproximou de Márcia, que "estava em um canto".

Raquel repetiu a ação com outras pessoas. "A maior parte era de pessoas idosas e tínhamos boas histórias, boas conversas, trocas de experiências", lembra ela.

Explicou que também era uma fase de muita pressão psicológica, medo do vírus e incertezas. "Muitas pessoas, assim como eu, iam perdendo amigos e parentes contaminados pela Covid. Nesta situação, começamos a nos aproximar mais", afirmou.

Raquel continuou fazendo amizades no Clube, que passou a considerar sua segunda casa. "Quando eu não estava no apartamento onde moro (no centro da cidade), estava no Yara. Inclusive, com meu laptop para trabalhar em home office e comercializar roupas pela internet", disse.

GRUPO SOL E PISCINA

Nessa toada, a pandemia foi se arrastando e as amizades aumentando. Em 2021, Raquel decidiu criar o grupo denominado Sol e Piscina, hoje com 32 pessoas de 30 a 75 anos de idade. São sete homens e o resto mulheres. A maioria com idades acima de 50 anos e aposentados.

"Formamos praticamente uma família, onde compartilhamos nossos momentos e situações, com as alegrias e os problemas do dia a dia", explica Raquel.

Ela diz que impreterivelmente todos os sábados (das 9h às 19h) e domingos (das 9h às 18h), bem como feriados, o grupo se reúne no Yara Clube. "Combinamos as atividades de cada fim de semana, como churrascos, comemorações de aniversários e participação nos eventos do Clube", explicou.

O primeiro Natal do grupo, em 2021, foi comemorado em um espaço alugado no próprio Yara Clube. Em 2022, a confraternização foi em um salão de festas.

"COMO UMA GRANDE FAMÍLIA"

Raquel Garcia (de chapéu) com amigas em atividade do Grupo Sol e Piscina

Mas, as atividades do Grupo Sol e Piscina não se resumem ao Clube. "Quando algum integrante comemora aniversário no meio da semana e decide ir para uma pizzaria, por exemplo, todos são convidados. Quando tem aniversários ou comemorações na família de algum integrante, vamos também. Vivemos de fato com uma grande família", explica Raquel.

Ela diz que nas conversas do grupo rolam os mais variados assuntos. "Política, religião, futebol e outros. Têm discussões, polêmicas e como em todo lugar, fofocas (risos). Mas sempre com muito respeito. Quando surge alguma desavença entre integrantes, afinal ninguém é perfeito, alguém intervém e resolve".

Raquel diz que a marca registrada do grupo é a alegria. "Sempre muita alegria", enfatiza.

Em termos de reflexão, ela entende que as pessoas da chamada terceira idade estão mais centradas em viver a vida do que juntar bens materiais. "Sim, viver cada dia, como se não houvesse amanhã, desfrutando do melhor da vida, como as boas amizades".

AÇÕES SOCIAIS

Além das confraternizações, o Grupo Sol e Piscina também se mobiliza em torno de ações sociais, como arrecadação de doações para campanhas do agasalho e doações de fraldas e leite para o Projeto Amor de Criança.

"Entendemos que esse tipo de ação também une e fortalece os laços do nosso grupo", disse Raquel.

Ela disse que o grupo está aberto para receber mais pessoas. "É só me procurar. Todos os integrantes estarão de braços abertos para fazer novas amizades", resumiu.








SIGA O JORNAL DO POVO NO FACEBOOK e no INSTAGRAM










296 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page