top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Governador João Doria, que quebrou o comércio e cercou Marília com pedágios, estará por aqui, hoje


Marília deve receber nesta segunda-feira (31), a indesejada visita de João Doria (PSDB), o pior governador que o Estado de São Paulo já teve. Vem fazer a manjada politicagem (palmas de asselas, fotos e risadinhas) com anúncio de verbas em ano eleitoral.

Obrigação que não exige a presença desse sujeito, já que Marília é uma das cidades de seu porte que mais "contribuem" com o Governo do Estado, principalmente com ICMS e IPVA.

O rastro do malfeitor João Doria que destruiu o Estado atingiu Marília com a falência de muitos estabelecimentos comerciais (especialmente no setor de gastronomia, bares e restaurantes) com o fatídico e inútil "fecha tudo", durante a pandemia da Covid.

A principal intenção de Doria, provocando o caos na economia do Estado, foi tentar prejudicar o Governo Federal (lembram do BolsoDoria em 2018?) de quem virou algoz.

Quem pagou o alto preço dessa maléfica atitude desse inescrupuloso indivíduo foram principalmente os comerciantes e trabalhadores do setor, que sufocados por um terrorismo jamais visto na história de São Paulo, foram à falência, perderam seus negócios e empregos.

O repugnante Doria tirou o pão da mesa dos patrões e empregados, por conta exclusiva de sua maldita sanha em prejudicar o presidente da República e se lançar, como o faz agora, como candidato à sua sucessão.

Milhares de pais de famílias se viram jogados na sarjeta, sem horizontes por culpa desse fantoche travestido de político e criado por marketing fantasioso.

Após castigar os comerciantes e trabalhadores em Marília (como o fez em todo o Estado), Doria criou o mais absurdo aumento de ICMS, atingindo e encarecendo uma centena de produtos, desde artigos industriais, como peças e equipamentos, até móveis, materiais de construção, calçados, combustíveis, artigos de higiene e de saúde, além de carnes e queijos, entre outros.

Uma pancada desse nefasto sujeito que encareceu diretamente a cesta básica de alimentos. Não contente com essa paulada no ICMS, o traste ainda retirou parte das isenções sobre produtos hortifrutigrangeiros (legumes, verduras, frutas e ovos), além de todos os remédios genéricos, provocando uma grande reação dos produtores.

"Fecha tudo" do Doria quebrou comerciantes e desempregou trabalhadores

CERCOU MARÍLIA COM MAIS PEDÁGIOS

Doria ainda assolou Marília com mais pedágios, cercando de vez a cidade com três novas praças e altas cobranças. Milhares de trabalhadores e estudantes de Garça, por exemplo, passaram a ter que desembolsar todos os dias quase R$ 20 para vir a Marília e retornar.

A rodovia SP-294, nos 30 quilômetros do trecho entre Marília e Garça, já estava há longos anos duplicada e pronta. Não precisava de nada, muito menos de pedágio.

O mesmo ocorreu no trecho com a mesma distância entre Marília e Pompéia, onde trabalhadores e estudantes ralam todos os dias e deixam quase R$ 20 nas cabines do novo pedágio (próximo a Oriente).

São quase R$ 500 (cerca de meio salário mínimo) que cada trabalhador e estudante entrega mensalmente de mão beijada nos novos pedágios do asqueroso João Doria. A mistura do trabalhador fica nos pedágios do Doria.

Fato que se repete com o novo pedágio entre Marília e Assis. O mesmo PSDB já havia "presenteado" Marília na saída para Lins (SP-333), com uma praça de pedágio dentro do perímetro urbano.

Portanto, essas são as obras de vulto do rejeitado Doria para Marília durante seu nocivo mandato. O pior governador da história de São Paulo, felizmente, sairá de cena em abril próximo, amargando com justiça os mais altos índices de rejeição. Vai tarde!

Novos pedágios entre Marília e Garça e Marília e Oriente assola trabalhadores e estudantes com quase R$ 20 por dia





161 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page