Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

HackHealthTech 2021: Unimar sediará evento internacional de inovação em saúde


A Universidade de Marília será a sede brasileira do “HackHealthTech 2021”


A Universidade de Marília será a sede brasileira do “HackHealthTech 2021”, um dos maiores eventos internacionais de inovação em saúde, que tem como objetivo estimular e fomentar o desenvolvimento de inovações e startups na área. O evento será realizado em duas fases, no dia 09 de outubro e, também, nos dias 07 e 08 de novembro, de forma simultânea com a Leiria Startup, hub de inovação ligado à Universidade Politécnico de Leiria, em Portugal.

De acordo com a Pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Ação Comunitária da Unimar, Fernanda Mesquita Serva, é uma honra para a Universidade fazer parte do evento. “Estamos muito felizes por sediar este hackathon. A equipe já está finalizando os preparativos para receber, em nossa Biblioteca Central do Campus Universitário, as equipes que optarem por estar presencialmente para a imersão nestes dois dias. No mais, estamos muito felizes por sediar e fazer parte da organização deste importante evento, porque a Unimar realmente acredita no processo de inovação para a transformação de todas as áreas, principalmente a da saúde”, ressalta.

Organizadores do evento visitaram a Universidade de Marília

Para o Reitor da Unimar, Márcio Mesquita Serva, este evento é mais uma oportunidade para nossos alunos, professores e colaboradores que vivem a inovação no nosso dia-a-dia. “O processo de inovação acontece em todas as áreas do conhecimento e nossa comunidade acompanha aceleradamente este processo. A Unimar é uma Universidade muito inovadora, que oferece inúmeras oportunidades. Parabéns a todos os envolvidos”

Nesta edição do evento, as Instituições brasileiras e portuguesas irão apresentar os desafios nas áreas da telemedicina, tecnologias de acesso à informação, digitalização de processos e serviços de saúde, dispositivos médicos, gestão e prontuários eletrônicos do paciente, marketplace, jornada do paciente, entre outros.

De acordo com um dos organizadores do hackathon, Elvis Fusco, a tecnologia é uma das áreas de maior expansão no mercado. “A fase presencial do evento trás para a comunidade de estudantes, profissionais, empresas e pesquisadores os desafios da área da saúde, para que possam ser resolvidos por meio da tecnologia. Existem diversos desafiadores, como o Hospital Beneficente da Unimar, a Secretaria de Saúde de Marília, empresas privadas e as Instituições portuguesas, que vão propor oportunidades e desafios para os participantes, visando trazê-los para a área de inovação em saúde, porque este mercado de tecnologia cresce a cada dia”, destaca Fusco.

Os serviços para a saúde humana têm sido altamente impactados pelos avanços tecnológicos nas áreas da inteligência artificial, big data, blockchain, realidade virtual e internet das coisas. No mundo, os serviços e produtos de base tecnológica, voltados para a categoria da saúde, receberam mais de US$31,6 bilhões no primeiro trimestre de 2021. Esse volume é 23,9% superior ao quarto trimestre de 2020, quando o ecossistema internacional de startups de saúde levantou US$ 25,5 bilhões em aportes.

No Brasil, o mercado de healthtecs, startups voltadas ao setor de saúde, que desenvolvem tecnologias para otimizar todo o ecossistema, quebrou um recorde histórico de investimentos em 2021: mais de US$ 90 milhões investidos em startups de saúde nos primeiros dois meses do ano. Ou, para fins de comparação, esse valor corresponde a 85% de todo o volume investido em 2020.

Ainda segundo Fusco, é por conta deste contexto que o evento será realizado. “Atualmente, todas as áreas são impactadas pelas tecnologias e transformações digitais. Os profissionais que estão concluindo a graduação precisam possuir esta expertise e competências digitais. O evento traz a oportunidade para que eles desenvolvam e apliquem no que estão aprendendo, buscando soluções, assim, tornando-se também empreendedores”, conta.

O evento acontecerá em 2 fases. Na primeira, no dia 09 de outubro, ocorrerá o seminário online com a participação de especialistas da área de inovação em saúde e instituições para a apresentação dos desafios e oportunidades de soluções e inovações. Na segunda fase, nos dias 06 e 07 de novembro, acontece o hackathon, que é a maratona de desenvolvimento de soluções, na qual, a partir dos desafios apresentados na primeira fase, os participantes desenvolvem a solução para os problemas propostos. O processo consiste na ideação, criação de um protótipo da solução e apresentação do projeto para uma banca de avaliação, formada por profissionais de saúde, empresários da área e investidores.

Os participantes contarão com o apoio de mentores nas áreas de Tecnologia da Informação, Marketing, Negócios, Inovação e Empreendedorismo, Saúde e Direito, que acompanharão o desenvolvimento das soluções durante o hackathon. Conheceremos os vencedores no dia 08 de novembro. No total, serão distribuídos mais de R$ 50.000,00 em premiação e apoio para aceleração dos projetos para as melhores propostas.

O “HackHealthTech 2021” tem o apoio das instituições: Religare Innovation Lab, Universidade de Marília, Startup Leiria, Bluefields Aceleradora, Secretaria Municipal de Saúde de Marília, Hospital Beneficente Unimar, Politécnico Leiria e Hitachi.

Para a psicóloga e fundadora do Religare Innovation Lab, Priscila Paredes, o hackathon abrirá portas para as transformações na área da saúde. “Por causa da necessidade da utilização da tecnologia para a resolução dos problemas, inovamos com o Lab e, agora, com este evento, vamos conseguir movimentar a área da saúde e buscar soluções tecnológicas. Esperamos inovações para acelerar mais um pouco a área e, assim, seguirmos com os avanços, não só nos atendimentos, mas nas pesquisas e, assim, levar soluções para o Brasil e para o mundo. Estou otimista e acredito que trará grandes resultados, tanto para a Unimar, quanto para a Religare e a saúde de modo geral”, ressalta.

Pró-reitora de Pesquisa, Pós-graudação e Ação Comunitária da Unimar, Fernanda Mesquita Serva.

“Aqui na Unimar, temos uma base fortalecida na área de tecnologia e temos certeza que os nossos acadêmicos vão aderir a este projeto. Além disso, nós queremos que a comunidade, os alunos do ensino médio, os profissionais da área formem equipes multidisciplinares para buscar soluções para os desafios, que trarão problemas enfrentados por diversas empresas, segmentos, instituições públicas e privadas. Tais soluções poderão ajudar toda a sociedade. Eu quero agradecer, desde já, a todos que compõem a equipe de organização do evento e, também, as empresas parceiras, pois somente está sendo possível trazer um evento desta magnitude, graças a esta união de forças. O nosso muito obrigada e eu espero todos aqui no nosso hackathon da Unimar”, finaliza Fernanda Mesquita Serva.

As inscrições para o “HackHealthTech 2021” estarão abertas a partir do dia 09 de outubro. Podem participar cidadãos brasileiros e portugueses ou imigrantes residentes em ambos os países, principalmente estudantes e profissionais ligados às áreas da saúde, tecnologia da informação, biotecnologia e design. Para saber mais sobre o evento e se inscrever para a primeira fase, acesse o site do evento: www.hackhealthtech.com.br.

34 visualizações0 comentário