top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Homem faz um inferno após esposa retornar de evento religioso e acaba preso na zona norte de Marília


Um homem de 43 anos foi preso em flagrante na manhã deste domingo (27), na Rua José Andôzia, Parque das Nações, zona norte de Marília, acusado de violência doméstica, ameaça, danos e injúria.

Por volta das 7h, policiais militares foram acionados para o local, onde se depararam o portão fechado e o acusado na garagem da casa todo ensanguentado, com lesões na mão direita, em decorrência dele ter destruído um vidro da janela da casa.

Após acalmarem os ânimos, a esposa dele, de 34 anos, relatou que por volta das 2h da madrugada foi agredida fisicamente pelo marido porque tinha saído para ir a um congresso da igreja e ele tinha ‘mandado’ a declarante não ir.

Ao retornar do evento religioso, por volta das 22h, o acusado já não estava em casa e voltou por volta das 2h da manhã completamente bêbado e drogado, momento em que a agrediu fisicamente e destruiu seu aparelho celular. A mulher foi amparada por uma vizinha, pois a filha dele conseguiu segurá-lo enquanto a declarante fugia.

O indivíduo pegou a motocicleta e saiu . A mulher foi pernoitar na casa de sua mãe. Mesmo assim, o sujeito foi até lá e durante toda a madrugada ficava gritando ameaças de morte contra a esposa, dizendo que "iria matá-la", jurando "por Deus e por seus filhos”.

Esse inferno perdurou durante toda a madrugada e novamente a PM foi acionada e comunicada dos fatos. Já às 6h da manhã, o sujeito novamente foi na casa da sogra, pulou o muro e destruiu o vidro da janela, forçando a entrada dizendo que iria matá-la e estava com uma arma nas mãos.

A mulher ainda apresentou aos PMs uma arma de CO2 a qual ele usou para ameaçá-la. Ao ser questionado, o indivíduo disse “ que ela tinha pisado na bola com ele e era apenas uma discussão”.

Recebeu voz de prisão e foi conduzido à UPA norte para tratamento das lesões e após alta médica foi levado ao plantão policial da CPJ, onde o delegado plantonista ratificou a voz de prisão e o indivíduo permaneceu preso, aguardando audiência de custódia.



491 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page