top of page
Buscar
  • Da redação e G1

Homem pode ter matado babalorixá na região após fim de relacionamento com "filha de santo"


A polícia investiga se a morte do babalorixá Clodoaldo Antônio da Silva, de 49 anos, com dois tiros, em Ourinhos, foi causada por vingança. O crime ocorreu dentro da chácara onde funciona o templo de candomblé Casa de Cultura Afro-brasileira Ilê Axé Arô Ifé, ao qual a vítima era vinculada, na noite de terça-feira (17).

O suspeito de ter cometido o homicídio, José Eurípedes da Silva, de 48 anos, foi encontrado momentos depois, também sem vida, com uma marca de ferimento por arma de fogo no peitoral, próximo ao lago do Parque do Centenário. A polícia acredita que ele tenha se matado. De acordo com o boletim de ocorrência, a motivação do crime pode ter sido vingança. Segundo testemunhas, antes dos disparos, houve uma discussão entre Clodoaldo e José Eurípedes.

Isso porque, conforme o depoimento do companheiro do babalorixá, o suspeito culpava a vítima pelo fim de seu relacionamento com uma "filha de santo". Ainda segundo o registro, após atirar contra Clodoaldo no abdomên e na cabeça, José Eurípedes fugiu do local levando consigo a arma do crime. Posteriormente, viaturas foram acionadas por um casal desesperado próximo ao lago do Parque do Centenário, onde o corpo de José Eurípedes foi encontrado com um revólver ao lado, sem sinal de qualquer desavença no local, o que sustenta a possibilidade de suicídio. Tanto o templo religioso quanto o local onde o suposto autor do homicídio foi encontrado passaram por perícia. Testemunhas foram ouvidas e provas, envolvendo áudios e vídeos, foram coletadas. A arma, com três cartuchos deflagrados e um íntegro, foi apreendida, assim como os telefones dos envolvidos. O delegado plantonista, que registrou a ocorrência como homicídio e suicídio, solicitou exames necroscópicos no Instituto Médico Legal (IML).



156 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page