top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Homem que deu facada na barriga de enteada grávida e matou o bebê tem pena aumentada pela Justiça


Natália recebeu golpes de faca no braço e na barriga desferidos por Davi


O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo aumentou a condenação de 21 anos e quatro meses de prisão, em regime inicial fechado, para 24 anos, imposta a Davi Antonio de Souza por tentar matar a ex-enteada, Natália Patrícia Gimenes, que estava grávida de nove meses, em Pirajuí. Devido ao crime, que aconteceu na noite do dia 18 de setembro de 2020, a jovem perdeu o bebê.

Na apelação do Ministério Público de São Paulo, o promotor de Justiça Nelson Aparecido Febraio Junior escreveu que a sentença de primeira instância deixou de observar as circunstâncias previstas no artigo 59 do Código Penal, ao fixar a pena-base, elegendo a pena mínima em relação ao delito de tentativa de homicídio. Nos autos, a promotoria destacou no recurso à Justiça que "apesar de réu primário, o condenado merece a imposição de pena-base acima do mínimo legal, em razão das graves circunstâncias do fato e das consequências do crime geradas para a vítima, que carrega inúmeras cicatrizes". Na primeira sentença, Davi foi condenado a 21 anos e quatro meses de prisão por tentativa de homicídio com quatro qualificadoras: motivo fútil, impossibilidade de defesa da vítima - pela vítima ser do sexo feminino e no contexto de violência doméstica - e também pelo aborto sem consentimento da gestante. À época, o próprio réu reconheceu, em interrogatório, que sabia da gravidez da vítima, tendo mesmo assim golpeado a mulher na barriga, na região onde estava o feto. O CRIME A agressão aconteceu na noite do dia 18 de setembro de 2020. Segundo a polícia, Natália foi atingida no braço e no abdômen após uma discussão com o agressor, que teve um relacionamento com a mãe dela e estaria perseguindo a ex-companheira. O crime aconteceu em frente à casa da vítima, na Vila Ortiz. O marido de Natália e a mãe dela tentaram impedir a discussão, mas o agressor acabou esfaqueando a jovem e fugido em seguida. A faca usada no crime foi apreendida pela polícia. Natália foi socorrida e levada para a Santa Casa de Pirajuí, mas, por conta da gravidade da lesão no abdômen, precisou ser transferida para o Hospital Estadual para uma cirurgia de emergência. Devido ao ferimento, Natália acabou sofrendo um aborto e perdeu o bebê. Davi se apresentou no dia 21 de setembro na delegacia e confessou o crime.



161 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page