top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Homem que recebeu descarga de 13 mil volts tem alta de hospital. "Morri por alguns segundos"


Em dezembro do ano passado, a vida de Rodrigo Moraes da Silva, de 40 anos, sofreu uma mudança drástica em seus rumos. Isso porque, na época, o homem — um técnico de instalação em fibra ótica — sofreu uma descarga elétrica em poste que fazia manutenção, na cidade de Bauru, sendo atingido por 13 mil volts. Surpreendentemente, porém, ele sobreviveu e recebeu alta do hospital recentemente.

De acordo com o UOL, o homem estava internado no Hospital Estadual de Bauru, em estado grave, tendo sido inclusive mantido em coma induzido por várias semanas durante o tratamento de seus ferimentos. Agora, ele conta que a recuperação não é nada fácil, sofrendo até mesmo com dificuldade respiratória como uma das sequelas do incidente.

Na momento em que Rodrigo sofreu o choque, ele foi filmado por uma pessoa próxima, e a gravação correu as redes sociais na época. Nas imagens, é possível ver suas roupas pegando fogo, e percebe-se que ele desmaia em certo ponto; porém, eventualmente recupera a consciência e consegue se livrar dos cabos.

Esse foi o momento em que morri por alguns segundos. Na hora que levei a descarga elétrica, eu tinha na minha mente que eu já estava morrendo. Daí desmaiei. Nem sei como consegui me soltar e descer do poste. Foi um milagre eu ter voltado à vida, porque eu sei que o meu coração parou de bater por um tempo lá em cima", narrou Rodrigo.

No entanto, mesmo tendo recebido alta do hospital pela segunda vez — sua primeira ocorreu em 8 de abril, mas precisou voltar a ser internado 12 de maio por conta da insuficiência respiratória —, agora Rodrigo ainda enfrenta grandes problemas com a autoestima, visto que possui cicatrizes por todo o corpo, tendo inclusive perdido a orelha esquerda.

Além do mais, como provedor de renda da família — ele possui dois filhos com a primeira esposa, e atualmente é casado com Viviane Cristina Silva, tendo outros seis enteados —, o dinheiro que recebe do INSS é insuficiente: "[...] Estou recebendo R$ 1.455 por mês. Só de aluguel pagamos aqui em casa R$ 1 mil. E o que sobra a gente compra de comida, por isso temos várias contas atrasadas", contou.

Hoje, Rodrigo pede também indenização por danos morais em ação contra a empresa que trabalhava, visto que foi comprovado, no momento do acidente, que os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) fornecidos não suportaram a descarga elétrica.





299 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page