top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Integrante de bando que roubou tratores em fazenda e acabou preso em Marília é condenado


Um homem envolvido em roubo de tratores e flagrado quando transportava um deles sobre a prancha de um caminhão na SP-333, próximo a Marília, foi condenado a quatro anos de reclusão em regime aberto. Ele estava preso e já teve o alvará de soltura expedido pela Justiça.

Conforme os autos, Joaquim Antonio Nascimento Silva, foi denunciado por roubo porque no dia 29 de novembro de 2022, por volta de 19h, na "Fazenda Santa Rita", em Porto Ferreira, com outros 14 indivíduos não identificados e usando armas de fogo, roubou um caminhão VW/14.200, um trator M.A/MASSEY-FERGUSON, um trator MA/MASSEY MF7140, um trator MA/VALTRA BM100, um trator M.A./MASSEY-FERGUSSON, um veículo GM/CLASSIC LIFE, quatro aparelho celulares e a quantia de R$ 1.320,00.

Tudo em prejuízo, dentre outras, das supostas vítimas Gustavo Jordão Otaviano e Leandro Pereira Gonçalves. O bando, todos armados, renderam os moradores da propriedade rural e praticaram o roubo. Logo após os fatos, Joaquim assumiu a direção do caminhão VW/14.200, carregando o trator MA/VALTRA BM100, roubado da fazenda.

Na manhã do seguinte foi abordado por policiais militares rodoviários que, cientes do roubo, notaram quando o motorista de um veículo Citroen/C3 preto, que escoltava o caminhão, empreendeu fuga ao visualizar a viatura. O carro também era roubado. O caminhão foi interceptado próximo á serra do Country Club e o motorista preso em flagrante e conduzido à CPJ em Marília.

Em juízo, Joaquim afirmou ser motorista e que havia sido contratado para fazer o frete do trator, até Ourinhos, alegando desconhecer a origem dos bens e não sabendo indicar seus supostos contratantes.

Todavia, segundo os autos, as circunstâncias demonstram que ele sabia da origem criminosa dos veículos, eis que conduzia o caminhão sem qualquer documentação e com escolta de outro carro. Ademais, a proximidade entre a subtração e a abordagem do denunciado comprovam que ele aderiu à conduta criminosa originária e prestou auxílio material ao grupo criminoso, consistente em transportar os veículos subtraídos até o destino previamente acordado.

O trator estava sem o monitor e sem o GPS. O trator foi carregado para o caminhão dentro da fazenda. O caminhão fez várias viagens e a última que deve ter sido para Marília. O caminhão tinha rastreador e eles não conseguiram retirar. Todos os veículos roubados tinham seguro com valor de mais R$ 1 milhão e foram recuperados em outras regiões do Estado.


213 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page