top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Justiça condena casal acusado de roubar uma motorista de aplicativo na Zona Sul de Marília


Um casal acusado de roubar uma motorista de veículo de aplicativo em Marília, foi condenado pelo juiz Paulo Gustavo Ferrari, da 2ª Vara Criminal do Fórum de Marília.

Jonatas Rodrigues Damázio deve cumprir 7 anos, 3 meses e 3 dias de reclusão no regime inicial fechado e Rafaela Aparecida Roberto, 5 anos e 4 meses de reclusão no regime inicial semiaberto.

O magistrado manteve na decisão a prisão preventiva dos réus, que não poderão recorrer da sentença em liberdade.

O CASO

Conforme os autos, a dupla, no dia 26 de junho passado (um domingo), por volta das 4h, na Rua Bartolo Bassalobre, Jardim Planalto, Zona Sul da cidade, roubaram a vítima Graziela de Araújo Bezerra Bispo, de 31 anos, durante uma corrida e levaram um aparelho celular, marca “LG”, modelo “K10”, avaliado em R$ 800,00 e a quantia de R$ 200,00 pertencentes à vítima.

Presos uma semana depois do roubo, os acusados tiveram decretada a prisão temporária.

A vítima Graziela declarou que na data dos fatos trabalhava como motorista de aplicativo, quando foi acionada para realizar uma corrida até a rodoviária. No local de início do trajeto encontrou com um casal.

O rapaz se aproximou de sua janela e confirmou ter realizado a chamada. Eles ingressaram em seu veículo e o rapaz se sentou atrás do seu banco. A moça se sentou atrás do banco do passageiro. Durante a corrida, eles pediram para ela fazer um trajeto fora do aplicativo. Ela se negou e eles anunciaram o assalto.

O homem segurou seu pescoço e a mulher perguntou onde estava o dinheiro. Ela disse que estava no porta-luvas. A moça se apossou de aproximadamente R$ 200,00 e do telefone celular instalado no carro. Após a fuga dos assaltantes, a vítima registrou o boletim de ocorrência e descreveu os roubadores. Os policiais lhe mostraram uma foto do réu Jonatas e ela o reconheceu, principalmente porque o viu de perto e reparou que ele tinha olhos claros. Ela também reconheceu a ré Rafaela por foto.

As testemunhas Danilo Duarte Granciere e Anderson Serpa Pereira, policiais civis, declararam que, após o registro do boletim de ocorrência, eles conversaram com a vítima, que narrou o ocorrido.

Com base em informações de possíveis suspeitos, eles mostraram para a vítima a fotografia do réu Jonatas, que foi prontamente reconhecido por ela. Eles verificaram quem seria a atual companheira do réu e identificaram a ré Rafaela, que também foi reconhecida pela vítima por foto.

Embora tenha sido realizada diligência de busca e apreensão na casa dos réus, não foi possível recuperar o celular subtraído.

DEFESA

Os réus, interrogados, negaram a prática do roubo, declarando que na data dos fatos estavam em sua casa, com os filhos, dormindo.





73 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page