top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Justiça condena motorista que ao ser abordado bêbado disse a PMs que iria beber ainda mais


Um motorista que foi flagrado por policiais militares ao sair de uma loja de conveniência de um posto de combustíveis na zona sul de Marília, onde comprou bebidas alcoólicas e disse que iria beber ainda mais, foi condenado por embriaguez ao volante.

Reincidente no delito, ele deverá cumprir 7 meses e 9 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, além do pagamento de 12 dias-multa (cerca de R$ 500). Também não poderá obter permissão ou habilitação para dirigir veículo automotor pelo prazo de 5 anos.

A decisão é do juiz Fabiano da Silva Moreno, da 3ª Vara Criminal do Fórum de Marília e cabe recurso.

O CASO

Conforme os autos, J.P.S, no 18 de fevereiro deste ano, por volta das 23h, na Avenida João Ramalho, Parque São Jorge, em Marília, conduziu veículo com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool. Segundo o apurado, após ingerir bebida alcoólica, ele assumiu a condução do veículo Toyota Etios HB XS, e rumou até o “Posto Lar de Meninas”.

Em seguida, foi até à loja de conveniência local, adquiriu bebida alcoólica e retornou para o veículo, ocasião em que foi abordado por uma equipe policial que ali estava. Na abordagem, J. apresentava odor etílico, olhos avermelhados, fala pastosa e andar cambaleante e afirmou aos policiais que havia bebido e iria beber ainda mais. Estava sem a CNH.

Após recusar submeter-se ao teste do etilômetro, foi conduzido até o Plantão de Polícia. Realizado exame clínico, foi constatada sua embriaguez e ele permaneceu preso, sendo liberado em audiência de custódia.

DEFESA

O réu, ao ser interrogado em juízo, confirma parcialmente o relato dos policiais. Disse que entrou dentro da loja, pegou uma garrafa de Whisky e uma cerveja, bebeu lá dentro e depois de meia hora os policiais entraram pedindo o documento do veículo e habilitação. Respondeu que não tinha habilitação, só o documento do carro. Negou a parte de entrar cambaleando. Não tinha carteira de habilitação.





118 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page