top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Justiça condena rapaz que foi procurar dinheiro perdido por alguém e furtou Monza


Um rapaz acusado de furtar um veículo Monza foi condenado a 1 ano, 9 meses e 23 dias de reclusão. A decisão é da juíza Josiane Patrícia Cabrini Martins Machado, da Vara: 1ª Vara Criminal do Fórum de Marília e cabe recurso.

Conforme os autos, Ivanildo Torres da Silva Filho, na madrugada do dia 2 de agosto de 2021, na Rua José Cimino, Bairro Ana Carla, zona oeste, furtou um veículo GM Monza, avaliado em R$ 4.500,00,

A vítima José Carlos Hordane, declarou que, no dia anterior ao furto, por volta das 19h, deixou o carro devidamente trancado em frente à casa de sua genitora, em via pública, e, na data dos fatos, logo pela manhã, foi avisado pela mãe que seu veículo não se encontrava ali, constatando, assim, sua subtração. Disse que, na região, não havia câmeras de segurança nem houve testemunhas do crime, desconhecendo por completo como o furto ocorreu. Narrou que, no dia 3 de agosto seguinte, recebeu ligação de policiais comunicando que o veículo fora encontrado, abandonado nas proximidades da represa Cascata. Disse que, no local, recebeu o carro dos policiais militares/ambientais e que, quando esteve na represa para pegar o veículo, havia um rapaz na viatura da polícia ambiental e lhe foi informado que ele estava na posse de seu carro quando localizado. Declarou que, no interior do veículo, com dois pneus furados, foram encontrados alguns objetos (caixa de som e doces) e ainda constatou a subtração de um “macaco” e uma chave de rodas. Informou que os objetos encontrados no interior do veículo não eram de sua propriedade.

Os policiais militares Wellington Ricardo Ferro e Fabiano Marques Martins relataram que na data dos fatos, estavam em patrulhamento pela Avenida Cascata, na Zona Leste, quando avistaram um veículo estacionado com um indivíduo no banco de motorista. Informaram que o carro tinha as mesmas características do veículo furtado no dia 2 de agosto de 2021. Contaram que realizaram a abordagem e o indivíduo se identificou como Ivanildo e, a princípio, deu várias informações desencontradas, mas por fim acabou confessando o furto do veículo.

Disseram, também, que foi localizada uma caixa de som e o réu alegou que a teria comprado na biqueira da “Vila Barros”.

PROCURANDO DINHEIRO

O acusado, por sua vez, relatou que, na madrugada do dia 2 de agosto de 2021, por volta das 3h, fez uso de crack e estava próximo à praça de uma igreja, procurando dinheiro que alguém pudesse ter perdido, quando avistou um veículo GM/Monza, cor bege, estacionado, e viu que o “quebra vento” do carro estava aberto.

Contou que colocou a mão por dentro e conseguiu abrir a porta e foi ver se tinha dinheiro, mas não encontrou nada. Narrou que havia vários papéis e encontrou a chave do veículo e saiu com ele do local. Informou, então, que estava com o veículo estacionado na represa Cascata quando foi abordado pelos policiais militares e, a princípio, disse a eles que havia comprado o veículo, mas depois acabou confessando tê-lo furtado.

Declarou que os objetos encontrados no interior do carro foram comprados e são de sua propriedade – a caixa de som foi comprada de um indivíduo que conhece por “Mais Veio”, na Salvador Salgueiro, próximo ao posto de saúde, pagou o valor de R$100,00, e o pneu, comprou em uma borracharia, defronte ao posto de gasolina na Zona Norte, pagando o valor de R$ 20,00.




67 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page