Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Justiça mantém prisão do pai que matou as duas filhas. Uma das meninas quase foi degolada


A Justiça manteve nesta quarta-feira (25), a prisão preventiva de Natanael de Lima, de 28 anos, que matou as duas filhas menores (Natali, de 5 e Natanaeli, de 6 anos) na terça-feira (24), em Taquarituba (cidade com cerca de 20 mil habitantes na região de Avaré).

Em coletiva na tarde de quarta-feira (25), a delegada Camila Rosa Alves, contou detalhes do caso.

Durante a entrevista, a delegada revelou que uma das crianças chegou a ser quase decapitada devido aos golpes profundos de faca no pescoço proferidas pelo pai. “Uma das crianças estava com um ferimento perfurante no pescoço e outros dois do outro lado, porém superficiais, e a outra criança estava em uma situação mais impactante, com o pescoço bem cortado, quase chegando a decapitação”.

Ela acredita que as crianças foram mortas por volta as 11 horas da manhã. A polícia somente foi acionada por um vizinho às 12h30. “As meninas estavam no quarto, sendo que uma delas estava na cama e a outra logo do lado, no chão. Por toda a impressão que a gente teve com aquele cenário, bem como do relato das testemunhas, a gente acredita que a morte dessas crianças teria ocorrido por volta as 10, 11 horas da manhã e todo esse tempo foi só um teatro dele em relação ao gás (de cozinha) e que elas estavam com vida”.

A delegada acredita que o crime foi premeditado e que a mãe das crianças também seria um alvo do criminoso. “Ele chegou na casa da ex, pediu para comer. A ex chegou a entrar em contato com a atual mulher dele para que fosse buscar ele, mas ela disse que não tinha condições de ir aquele horário e que ele iria pernoitar lá. Então ele não morava mais lá, não tinha nenhum vínculo com a mãe das crianças”.

“Nesse período que ele esteve na casa ele queria reatar o relacionamento e ela falou que não tinha a intenção, mas não houve uma discussão, tanto é que depois ele ficou na casa e foi tranquilo até o desfecho. A impressão que eu tenho é que ela também era um alvo dele, porque quando ela foi sair para trabalhar, ele pediu para ela ficar, só que ela fez questão de ir ao trabalho, mas só dessa conversa com ela já é um indicativo é que ela era para ter sido uma das vítimas”, completou.

O casal estava separado há cerca de 9 meses e o relacionamento do pai com as crianças seria de afeto. “Eles estava separados há aproximadamente 9 meses. A separação foi conturbada, mas já tinha algum tempo que a separação deles estava ok. Ele visitava as crianças, tinha um bom relacionamento com elas. As crianças tinham muito afeto por ele, então era uma relação bem afetuosa e ele não esboçava nenhum comportamento violento contra as crianças”.

CRIMINOSO DISSE QUE NÃO LEMBRA DE NADA

A delegada revelou, também, que conversou com o criminoso, mas ele teria negado ter filhos e disse não conhecer a mae das crianças. “Eu conversei com ele, mas ele não falava nada. Ele gemia e não falava nada com nada. Hoje (dia 25) eu estive na delegacia e expliquei pra ele toda a situação e falei pra ele honrar a memória das filhas. Eu fiquei bem chocada com a reação dele. Eu mostrei a foto das meninas e ele falou que não conhecia aquelas crianças, que ele não tem filho. Falei da Janaina (mãe das crianças) e ele disse que não tem ex-mulher, que não conhece ela. Perguntei se ele esteve em Taquarituba e ele disse que não e por fim eu perguntei qual a última lembrança dele, e ele falou que não lembra de nada e que somente lembrava de quando ele estava trabalhando na roça”.

No local, foram apreendidas três facas. “Nós aprendemos três facas na residência, sendo que uma tinha vestígios de sangue, que acredito que foi usada na criança mais nova e outras duas que não tinham vestígios visíveis de sangue, mas que vão para a perícia”.

A delegada disse que a polícia não trabalha com a tese que o homem teve um surto psicótico. “No momento não trabalhamos com surto psicótico e não cabe a nós, nessa fase de inquérito, mas ele não tem nenhum histórico de surto psicótico. Ele não passava por nenhum tratamento psicológico. As pessoas que conviviam com ele falaram que ele sempre teve um temperamento normal, trabalhador, responsável e nada de substancia ilícita foi encontrada, somente 4 latinhas de cerveja”.

Para finalizar, Camisa Alves revelou ter ficado chocada com a situação. “Crime que envolve criança todos ficam abalados, até mesmo todos os policiais que estavam ali, todos visivelmente emocionados. Era uma cena muito chocante”.

O CRIME

O suspeito e a mãe das meninas, Natali e Natanaeli, são separados. O homem foi até a casa da ex-mulher na noite anterior, onde dormiu.

Pela manhã, a mulher deixou as filhas com uma cuidadora e saiu para trabalhar. O homem, então, dispensou a cuidadora e fez as filhas reféns, mantendo-as em cárcere privado. Horas depois, elas foram encontradas mortas e o pai foi preso.

Os corpos das irmãs foram levados por uma funerária e serão encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Avaré. Ainda não há informações sobre velório e enterro das vítimas.

A PM informou que foi acionada no fim da manhã por vizinhos que notaram um vazamento de gás. No entanto, quando os policiais chegaram no local, o homem que estava na casa se negou a abrir a residência e anunciou que estava mantendo as filhas reféns.

A PM disse ainda que, durante horas, o suspeito falava que as filhas estavam amarradas dentro da casa, mas não as mostrava para a equipe policial. Em um determinado momento, houve uma brecha nas negociações e a polícia decidiu entrar na casa, já que o homem não dava sinais de que as crianças estavam vivas.

Um equipamento escâner da polícia foi usado para detectar que as crianças não estavam se movimentando.

As duas meninas foram encontradas mortas com cortes no pescoço, uma na cama e a outra no chão do quarto, informaram os policiais. A casa estava revirada, com vários cacos de vidro espalhados, e o suspeito estava armado com uma faca.

Ainda conforme a PM, para deter o homem foi necessário o uso de arma de choque e tiro de borracha. Natanael foi preso em flagrante por duplo homicídio e não declarou a motivação para o crime.

A ocorrência mobilizou as polícia Militar e Civil, Samu, Corpo de Bombeiros e o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), que saiu da capital paulista.

MÃE HOMENAGEIA AS MENINAS

A mãe das meninas postou uma homenagem às meninas nas redes sociais. A publicação destaca um trecho da música “Que Mundo é Esse Tão Cruel”, dos MCs Kevin o Chris e Cajá.

No vídeo publicado pela mãe, ela destacou o trecho da música que diz “se eu fecho os olhos, minha mente desenha você. Tapo os ouvidos, mas consigo escutar sua voz. Só de pensar que nunca mais eu vou te ver. Dói, dói, dói”






138 visualizações0 comentário