top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

"LA CASA DE PAPEL": Vereador Danilo da Saúde pede rapidez na construção de 448 novas casas populares



“Exploradores do mercado imobiliário tem lucros estratosféricos, sem oferecer contrapartida social compatível para auxiliar as famílias de baixa renda que precisam de moradia”


Requerimentodo vereador Danilo da Saúde (PSB), que será votado na sessão camarária desta segunda-feira (18), pede agilidade e os motivos da não conclusão ainda do convênio com Governo do Estado para construção de 448 novas unidades habitacionais de interesse social autorizadas para Marilia. “Muitas famílias ainda aguardam a oportunidade de ter acesso a casa própria através dos programas sociais do estado, em condições compatíveis com a realidade econômica da população, o valor da parcela exigido pelos atuais empreendimentos é muito alto. O governo do estado disponibilizou à Marilia 448 novas unidades para famílias de baixa renda através de convênio, porém o município precisa agilizar esse processo para atender as pessoas que precisam,” disse o vereador.

A construção das novas unidades foi amplamente divulgada na cidade no ano passado, mas famílias ainda aguardam mais detalhes sobre o processo. “Diversas são as cobranças por parte da população relatando a dificuldade em ter acesso à casa própria por meio dos programas sociais. Marilia precisa avançar nesse setor, o foco da administração municipal tem ser as famílias mais carentes, garantindo o direito à moradia digna, através das parcerias, tanto o governo federal quanto o estadual, oferecem alternativas aos municípios que facilitam o acesso aos programas”, informou Danilo.

Ele observou que, após a protocolo do requerimento, foi informado pela gestão municipal através do setor de habitação, que o processo para liberação das unidade habitacionais não foi concluído ainda devido aos trâmites burocráticos, mas que estão dentro dos prazos previstos e buscando acelerar o processo. “Precisamos priorizar esse importante setor de habitação para que o município cumpra com sua função social. Inclusive estamos finalizando novos projetos de lei que serão apresentados em breve na câmara, para exigir também dos empreendimentos imobiliários privados, a contrapartida social. Exploradores do mercado imobiliário privado tem atingido lucros estratosféricos, com apoio da gestão municipal, sem oferecer contrapartida social compatível para auxiliar as famílias de baixa renda que precisam de moradia,” concluiu Danilo.




56 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page