Buscar

MAC: Série A-3 começará em março, sem torcida. "Continuaremos em busca de parceiros", diz Alysson


Em Conselho Técnico com representantes dos 16 clubes da Série A3 do Paulistão 2021, nesta segunda-feira (14), a Federação Paulista de Futebol (FPF), que cogitou mudanças radicais na Divisão, manteve o formato de turno único com o avanço dos oito primeiros para as quartas de final.

O mata-mata sofreu mais uma alteração de um ano para o outro. As penalidades como critério de desempate saem de cena. Volta o definir quem a avança na segunda fase o dono da melhor campanha em caso de dois resultados iguais. O início da Série A3 vai ocorrer em 7 de março e o término está previsto para 6 de junho.

Não haverá torcidas nos estádios e não ocorrerá aumento na cota de participação, definiu a Federação. O valor não foi divulgado. Além disso, os testes semanais para detectar Covid-19 não serão mais subsidiados pela FPF, em parceria com o Hospital Albert Einstein.

Caberá aos clubes o custeio, que deverá onerar ainda mais os escassos recursos na Terceirona.

O registro de atletas para a primeira rodada será até 1 de março e a inscrição até 5 de março. O prazo final para inscrições da primeira fase foi estipulado para 13 abril, antes da 11.ª rodada.

O MAC deve enfrentar na A3 de 2021 os remanescentes da divisão, Comercial, Capivariano, Linense, Batatais, Nacional, Desportivo Brasil, Rio Preto, Olimpia, Primavera, Barretos, além de Votuporanguense e Penapolense, rebaixados da Série A2, e os que subiram da Série B, a popular Bezinha, o São José e o Bandeirante de Birigui.

"BUSCAR PARCEIROS"


O vice-presidente do MAC, Alysson Alex de Souza e Silva, considerou sensatas as regras para a A-3 do próximo ano. Ele chegou a defender presença parcial de público nos estádios, mas a proposta foi rechaçada e nem colocada em votação no Conselho Técnico de hoje.

"Os campeonatos são custosos. Nesses dois jogos do MAC com o XV de Piracicaba, por exemplo, temos despesas de cerca de R$ 11 mil, fazendo economia. Desta forma, continuaremos em busca de parceiros, indo pra rua e buscando patrocinadores, parceiros", afirmou ele, em entrevista ao programa "Com a Bola Toda", no Canal 4.

"O MAC ainda tem uma situação financeira muito grave fora de campo. Temos projetos a longo prazo", disse Alyssson. Ele aposta na venda do atacante Gustavo Nescau, após a Copa Paulista, para resolver a situação. "Há três grandes clubes interessados e a venda dele poderá ser nossa salvação", comentou. Dividas trabalhistas do Marília, deixadas por gestões passadas, somam cerca de R$ 10 milhões.

Durante a reunião de hoje, o presidente da FPF, Reinaldo Bastos, enalteceu a participação do MAC na Copa Paulista, o único Clube da categoria a chegar nas fases finais da competição. "Parabéns ao Marília, que tem uma camisa muito forte".




64 visualizações0 comentário