top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Manifestação pela democracia e liberdade acontece nesta terça-feira, na praça do Tiro de Guerra


Manifestação recente em frente o Tiro de Guerra, em Marília

Está programada para a manhã desta terça-feira (15), feriado da Proclamação da República, a partir das 8h, na praça do Tiro de Guerra em Marília, uma grande manifestação em defesa da democracia, pela liberdade e contra a ditadura, falta de transparência e censura do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em relação às eleições para presidente da República, este ano.

Haverá carro de som, microfones abertos para manifestações, músicas e canto do hino Nacional Brasileiro, além de outras atividades. O local escolhido refere-se aos apelos por intervenção federal com as Forças Armadas.

Os organizadores da manifestação, de caráter extremamente pacífico, divulgaram em redes sociais, que a recomendação é que os participantes usem roupa verde amarela e levem bandeiras do Brasil.

MOTOCIATA E CARREATA

As 10h, haverá carreata e motociata partindo da praça da Igreja São Bento até o Tiro de Guerra.

ATOS PELO PAÍS

Movimentos de cidadania acontecerão por todo o Brasil nesta terça-feira (15). No acampamento em frente ao Quartel General do Exército, no Setor Militar Urbano, há caravanas de diversos estados mobilizadas em Brasília. As grandes mídias esquerdistas, de olho nos cofres públicos no governo do PT, tratam as manifestações como "atos antidemocráticos e golpistas".

"Os patriotas têm que vir todos aqui para Brasília, não adianta ficar nos estados", discursou um dos líderes do acampamento, em cima de um trio elétrico, na noite de ontem. Os manifestantes, com pautas antidemocráticas, reuniram-se no meio da via que separa o QG da Praça dos Cristais para o encerramento dos protestos. O espaço estava demarcado por cones e monitorado pela polícia do Exército.

Em suas falas, os líderes criticaram o STF, pediram a saída do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e clamaram pelo auxílio das Forças Armadas. "Dizem que nós temos que aceitar o resultado de uma eleição fraudulenta", soaram os alto falantes do trio, que podiam ser ouvidos a quilômetros de distância. Após os discursos, os manifestantes ouviram uma música gospel e apelos para manter o local organizado, respeitar as áreas demarcadas pelos militares e não agir de forma violenta. "Ninguém aqui está incitando a violência nem vai fazer isso", disse um dos líderes.

A manifestação de amanhã está sendo organizada, principalmente, nas redes sociais. Entre os presentes no acampamento (instalado em frente ao QG desde o segundo turno das eleições), a expectativa é que seja a maior mobilização já feita até agora. Mais de 100 carretas estão estacionadas na Praça dos Cristais. Além de Brasília, atos estão acontecendo em todo o país.

O acampamento em frente ao QG está bastante organizado, com áreas demarcadas para as barracas, banheiros químicos esvaziados diariamente, alimentação gratuita — com três refeições — e trio elétrico.

Mesmo à noite, subia fumaça das barracas destinadas à alimentação, onde a janta era preparada.






184 visualizações1 comentário

1 Comment


Wellington Marques
Wellington Marques
Nov 16, 2022

como assim "pela democracia"?

Like
bottom of page