top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Marília enfrenta falta de vacinas contra a Covid para crianças


Marília e outras duas cidades do centro-oeste paulista anunciaram nesta terça-feira (3) a suspensão ou dificuldades na vacinação contra a Covid-19 para crianças de seis meses a dois anos de idade por falta de doses.

De acordo com a Prefeitura de Marília, a primeira dose da Pfizer Baby acabou, restando apenas estoques para a segunda e terceira dose. As unidades remanescentes da segunda dose estão sendo disponibilizadas para aplicação como primeira dose. Já a terceira dose ainda não foi distribuída para as unidades pois essa etapa da vacinação terá início apenas em 13 de fevereiro.

CAMPANHA

Marília iniciou a vacinação contra a Covid-19 em bebês de seis meses a dois anos no dia 20 de novembro passado.

A cidade recebeu 31 frascos da vacina Pfizer e cada ampola do imunizante rende 10 doses. Para evitar desperdício, diferente de outras localidades, Marília pretendia vacinar todas as crianças da faixa etária, inclusive as saudáveis, e não apenas aquelas que possuem comorbidades. O esquema vacinal seria de três doses. A segunda e terceira aplicação deve ser feita após intervalo de quatro semanas da anterior. A Pfizer Baby é a única vacina autorizada atualmente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para essa faixa etária.

OUTRAS CIDADES

A Prefeitura de Assis informou que a vacinação em crianças para crianças de seis meses a dois anos está suspensa no município até a chegada de novas doses. De acordo informações da Secretaria Municipal de Saúde, a pasta tem pedido os imunizantes periodicamente à Vigilância Epidemiológica do Estado e que informará a população quando essas doses chegarem. A única vacina aprovada para a faixa etária de seis meses a dois anos é a Pfizer Baby, que estaria sofrendo com estoque baixo em todo estado de São Paulo. A Saúde de Assis informa ainda que a Pfizer Pediátrica, para crianças de 5 a 11 anos, também sofre com a falta de doses. Porém, como para esse grupo também é aplicada a Coronavac, que ainda possui estoque, a vacinação desse público não precisou ser suspensa. A Secretaria Estadual de Saúde informou que aguarda o envio de doses pelo Ministério da Saúdee que as 206 mil doses do imunizante da Pfizer dessa faixa etária já foram distribuídas para os municípios. A pasta estadual diz ainda que segue cobrando envio de novas doses para atender toda a população paulista com direito. Em SP, o público dessa faixa é de 1,5 milhão e estima-se que cerca de 195 mil possuam pelo menos uma comorbidade. O Ministério da Saúde, também consultado, informou que entregou 1 milhão de doses de vacinas pediátricas contra a Covid-19 para a imunização de crianças dessa faixa etária com comorbidades, e que negocia aquisição de mais doses, com previsão de entrega para o primeiro trimestre de 2023. Em Botucatu, a prefeitura informa que também aguarda a entrega de novas doses da vacina contra a Covid-19 para seis meses a dois anos de idade. Na cidade, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, dos 210 bebês com comorbidades que precisam ser vacinados, somente 99 receberam a dose. A aplicação em crianças de 5 a 11 anos também está paralisada.

25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page