top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Marília registra quatro suicídios na primeira semana do Setembro Amarelo


Domingo (10) foi o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, dentro do Setembro Amarelo (alerta nesse sentido). E justamente na primeira semana deste mês, Marília registrou três casos de suicídios.

O primeiro deles no sábado (2), com um homem de 38 anos jogando o veículo que conduzia contra um caminhão, no trecho urbano da BR-153, na zona sul de Marília.

No dia seguinte, um rapaz de 26 anos, dependente químico em depressão, foi a óbito. Ele estava internado após bater a cabeça diversas vezes no chão.

Na noite do sábado passado (9), um enfermeiro de 33 anos tirou a própria vida na zona norte de Marília, após injetar veneno (usando uma bolsa de sangue e Baygon) na veia. Foi encontrado morto no banheiro da casa onde morava, no Bairro Maracá. Deixou uma mensagem no celular pedindo perdão à família e citando decepções e "uma tristeza que não me deixa em paz". Agradeceu ainda seis colegas de trabalho e recomendou: "Não desistam de seus sonhos, não permitam que fique tarde demais e a decepção e tristeza dominem seus corações!!!".

Números oficiais em Marília apontam registros de 20 suicídios em 2020, 23 em 2021 e 27 no ano passado.

Um quarto suicídio ocorreu na sexta-feira (8), no Bairro Jânio Quadros, na zona norte da cidade, envolvendo um corretor de 36 anos. Ele se enforcou após problemas familiares. Deixou esposa e três filhos.

EVENTO

A Secretaria da Saúde realizará rodas de conversa com a comunidade, para conscientização sobre saúde mental nas unidades Novo Horizonte, no dia 12 de setembro, às 8h30; Altaneira, no dia 13, às 9h; Aeroporto, no dia 14, às 8h30; e Santa Helena, no dia 25, às 9h30.

SETEMBRO AMARELO

O mês de setembro e a cor amarela foram escolhidos por causa do jovem Mike Emme. Em 1994, aos 17 anos, ele tirou a vida conduzindo o seu veículo Ford Mustang, de carroceria amarela brilhante, que ele próprio pintou. Ele sofria de depressão, mas não conseguiu pedir ajuda para ninguém. Infelizmente, o adolescente perdeu a vida no dia 8 de setembro.

Mike era um menino muito querido por todos, que sentiram muito com sua partida precoce e decidiram realizar uma ação marcante para prevenir que outras pessoas cometessem o mesmo ato.

No funeral de Mike foram distribuídos 500 cartões com fitas amarelas com os seguintes dizeres: “Se você está passando por algum problema, peça ajuda”.

A ideia era ajudar jovens que pensavam em suicídio a expor o que sentiam. De lá pra cá essa ideia se espalhou e se tornou uma ação de prevenção ao suicídio.

GRUPO DE PREVENÇÃO AO SUICÍDIO

A cidade conta com o Grupo de Prevenção ao Suicídio de Marília, que oferece palestras, rodas de conversas e atendimento psicológico social. São 40 profissionais voluntários, a maior parte psicólogos. O número é o (14) 9 8173-8246 (clique aqui para iniciar uma conversa).

CVV

O Centro de Valorização da Vida (CVV) conta com voluntários 24 horas por dia, para conversar com pessoas depressivas e que necessitam de diálogo e orientações.

O contato pode ser feito pelo telefone 188 ou pelos outros canais disponíveis no site, clique aqui.

SERVIÇOS PÚBLICOS SOBRE A VALORIZAÇÃO DA VIDA

Caps Com-Viver – (14) 3451-4028

Caps-i (Infantil) Catavento – (14) 3451-1660

Caps AD (Álcool e outras drogas) – (14) 3433-8606



151 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page