top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Mariliense Thiago Braz fica com o bronze no salto com vara, nas Olimpíadas de Tóquio


O mariliense Thiago Braz ficou com a medalha de bronze no salto com vara nas Olimpíadas de Tóquio, no Japão, na manhã (horário de Brasília) desta terça-feira (3). Era grande expectativa da busca pela segunda medalha de ouro (após a medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016). Enfim, veio o bronze com a marca de 5,87 metros e mais uma medalha olímpica para o Brasil.

O ouro ficou com Armand Duplantis, da Suécia e a de prata com Christopher Nilsen, dos Estados Unidos.

Na decisão, Thiago conseguiu passar no primeiro salto, de 5.55m. Em seguida, não superou os 5.70m na primeira tentativa. Já na segunda, teve êxito e continuou na disputa por medalhas.

No terceiro salto, de 5.80m, o brasileiro não passou na tentativa inicial. Depois, na segunda, conseguiu avançar aos 5.87m, que foram superados de primeira, apesar de ter tocado na barra.

HISTÓRIA DE DESAFIOS E SUPERAÇÃO

Thiago Braz, garoto tímido, transformou-se em ídolo nacional após a conquista do ouro e do recorde olímpico no salto com vara na Rio 2016. Para a maioria dos brasileiros e dos espectadores dos jogos Thiago, até então, era um desconhecido, mas a sua paixão pelo esporte e sua dedicação ao atletismo começou muito antes disso.

Com dois anos Thiago foi abandonado pela mãe e criado pelos avós paternos que foram os responsáveis por sua criação. Sem o apoio deles e do tio, sua vida poderia ter sido muito diferente, mas não foi, tanto que hoje este é um assunto muito bem resolvido. “Eu já perdoei, afinal de contas, ela é minha mãe. Sei que tanto ela quanto meus avós têm participação fundamental na minha história, minha mãe me gerando e meus avós me criando”, conta.

Antes do salto com vara Thiago se arriscou no basquete e percebeu que não tinha muito talento na categoria. O atletismo apareceu na vida dele aos 14 anos através do incentivo do tio, Fabiano Braz, que era atleta da modalidade Decatlo. Na época o garoto treinava e competia pelo Clube dos Bancários de Marília.

Depois, seguiu para a cidade de Bragança Paulista e a partir daí iniciou uma trajetória de vitórias, derrotas e superações. Ganhou o Campeonato Brasileiro de Menores, o Campeonato Brasileiro Juvenil, o Campeonato Estadual de Menores e o Campeonato Estadual Juvenil. Em 2009, participou de sua primeira competição internacional e conquistou o bronze no Campeonato Sul-Americano Juvenil. Os bons resultados levaram Thiago a competir no Clube de Atletismo BMF&BOVESPA, local onde a campeã da modalidade, atual vice-campeã mundial, Fabiana Murer, também treinava. Fabiana, inclusive, ajudou financeiramente o jovem garoto logo depois que ele deixou sua cidade natal. Elson Miranda, técnico e marido de Fabiana também foi técnico do Thiago. “Sou muito grato ao Elson e a Fabiana, eles me ajudaram muito nos momentos que eu precisei”, explica. O talento de Thiago foi sendo lapidado e após muito treino, suor e dedicação ele conquistou a prata nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Cingapura, foi vice-campeão do Troféu Brasil de Atletismo, ganhou o ouro no Campeonato Mundial Júnior de Atletismo de 2012 que aconteceu em Barcelona, na Espanha, e no ano seguinte foi ouro no Meeting de Leverkusen, na Alemanha.

Em busca de novos rumos e desafios a vida de Thiago Braz deu uma reviravolta em 2014. Ele casou com a também atleta Ana Paula Oliveira e passou a ser treinado pelo técnico ucraniano Vitaly Petrov no Centro de Treinamento de Fórmia, na Itália. Ele conheceu Vitaly em campings de treinamento e sempre sonhou em ser treinado pelo mais respeitado técnico de salto com vara do mundo, que tem no seu currículo o treinamento de Sergei Bubka e Yelena Isinbayeva, estrelas da categoria.

“Eu tinha o grande sonho de treinar com um técnico como o Vitaly. Eu acho que ele tem uma técnica revolucionária, tem uma linda história na sua carreira e hoje eu só sou campeão e recordista olímpico por causa dele. Seria impossível chegar onde estou hoje sem todo o carinho e sem a dedicação que ele teve comigo como atleta e pessoa”, declara.

O atual recordista olímpico seguia em ascensão, alcançando suas melhores e mais altas marcas, quando sofreu uma lesão na Diamond League, a principal competição anual do atletismo, e teve que interromper a temporada, passar por uma cirurgia, sofrer com a dor e adquirir a confiança necessária para voltar a saltar.

Recuperado, Thiago voltou a participar das disputas nacionais e internacionais até que em junho de 2015 quebrou o recorde sul-americano em pista aberta ao saltar 5,92m na competição denominada Street Athletics Baku, no Azerbaijão. Em fevereiro de 2016, no torneio indoorlstaf em Berlim, na Alemanha, derrotou o campeão olímpico e recordista mundial Renaud Lavillenie e se tornou o dono do novo recorde brasileiro e sul-americano em disputas indoor com a marca de 5,93m. Na história do salto com vara, ninguém na América do Sul voou mais alto do que Thiago Braz. O duelo entre Thiago e o francês Renaud Lavillenie voltou a acontecer nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro.

A primeira olimpíada da carreira do brasileiro não poderia ser mais emocionante. Com a torcida de milhares de brasileiros, ele superou o favorito ao ouro com o salto de 6,03m, tornou-se o atual recordista olímpico e é um dos nove atletas no mundo que saltaram acima dos seis metros de altura. Alguns meses após a conquista do ouro olímpico, Thiago Braz passou a ser agenciado pela NN Consultoria, empresa responsável pela gestão de carreira dos atletas Neymar Jr. e Arthur Gomes, da blogueira Rafaella Santos, da surfista Marina Werneck, do técnico Marcelo Fernandes e da cantora Karen K.

Através da parceira com a NN Consultoria, Thiago Braz terá todo o suporte necessário para focar no seu esporte, alcançar seus objetivos e concretizar seu nome como um dos principais do atletismo brasileiro e mundial. Recentemente, a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) divulgou os 20 finalistas que vão disputar o prêmio de melhor esportista de 2016 e Thiago foi um dos indicados. Os melhores atletas daquele ano foram premiados no IAAF Awards Night, em Mônaco. E Thiago seguiu conquistando mais feitos e vitórias!



73 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page