Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Morre em Marília o cabeleireiro Clóvis Diogo, 75 anos


Faleceu em Marília nesta sexta-feira (13), por complicações de saúde, o cabeleireiro Clóvis Diogo, 75 anos. Conhecido por notabilizar-se como cabeleireiro da elite, inciou as atividades em 1968.

Foi se aprimorando em cursos até chegar ao status no segmento. Natural de Herculândia, Clóvis Diogo foi precursor da profissão de cabeleireiro em Marília numa época em que a função era desempenhada basicamente por mulheres. Com mais de 40 anos de atividades, é respeitadíssimo no trabalho que desenvolve superando preconceitos, e desejo de fazer o que gosta. Trabalhou em quitanda, cobrador de ônibus, entregador do Supermercado Pastorinho, e em 1964 entrou por acaso numa escola de cabeleireiro.

O primeiro salão foi em 1968, quando atendia vizinhos e amigos. Durante dez anos foi professor no Senac local e ministrou cursos de aperfeiçoamento de cortes em Marília e em outras cidades. Vencedor de diversos concursos em cidades de diversas capitais brasileira, amante do Carnaval tendo desfilado durante 25 anos em todas as escolas de samba marilienses. “Um artista com as mãos e uma tesoura”, conta a amiga Angela Cecilia Giovanetti Teixeira.

Clóvis deixa o companheiro com quem era casado. Anda não há hora de velório e sepultamento.



259 visualizações0 comentário