top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Motorista relata furto de carga de placas de energia solar após tombamento na Rodovia do Contorno


O condutor de uma carreta bi-trem envolvida em tombamento na famosa curva do H.C, na Rodovia do Contorno (SP-294) em Marília, na manhã da sexta-feira (17), registrou queixa na CPJ sobre furto de parte da carga de placas de geração de energia solar.

Sani Virgilis Dorneles, de 42 anos, relatou deixou o reboque tomado na rodovia e foi até um posto de combustíveis, buscar orientações do responsável pela carga, que ficou sob cuidados de uma empresa de segurança contratada pelo mesmo.

Afirmou que enquanto esteve no local do acidente, acompanhado da Polícia Rodoviária Estadual, não viu ninguém no mato que margeia o trecho da rodovia.

A quantidade de material furtado será informado após conferência da empresa dona da carga.

ROTINA DE TOMBAMENTOS

Em pouco mais de um mês, três acidentes desta natureza foram registrados naquele trecho, com dezenas de vítimas graves, leves e fatais.

Tudo termina logo após os rescaldos com a retirada de restos de cargas e destroços de veículos que ficam espalhados pela pista. Daí, é só "esperar" pelo próximo acidente, no mesmo local.

NOVOS PEDÁGIOS

A Concessionária Eixo, que instalou sete novos pedágios na própria SP-294 (no trecho entre Bauru e Panorama) sendo dois deles bem próximos a Marília (Jafa/Garça e Oriente), não deu a mínima, ainda, para os tantos acidentes na "curva do HC"). No máximo, ajuda a sinalizar o local com cones após os tombamentos.

RADARES

A Eixo também instalou nove radares de controle de velocidade entre o Distrito de Lácio e o Campus Universitário, para aplicações de multas aos infratores.

Os equipamentos foram instalados em novembro passado, mas ainda não estão operando. Aguardam homologação do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e devem entrar em operação nos próximos meses.

Apesar de não estarem funcionando, os radares e placas com indicações de velocidades máximas de 80 km/h, em média, já alertam os motoristas também no trecho entre o Hospital das Clínicas e o Campus Universitário, incluindo a tal "curva do H.C".

DESNIVELAMENTO DAS PISTAS E RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA

Mesmo com os alertas dos radares e placas, os tombamentos de caminhões, conforme relatado acima, continuam ocorrendo. Pode ser prever que, mesmo com os radares, os constantes acidentes na referida curva devem continuar.

Daí, que o nexo causal doa tombamentos deve estar no desnivelamento das pistas, que estaria "jogando" os veículos pesados para fora das faixas de rolamento.

Neste caso, deve ser cobrada a responsabilidade subjetiva da Concessionária da rodovia, no caso a Eixo, a qual tem o dever de zelar pela segurança de seus usuários.

Com o provável desnivelamento das pistas, há uma notória falha na prestação de serviços. E olha que a Concessionária cobra altas tarifas de pedágios. Carretas, as maiores "vítimas" do descaso na "curva do H.C", pagam R$ 88,80 (9 eixos) no pedágio de Jafa/Garça e R$ 90,20 no pedágio de Oriente. Só para citar os dois mais próximo de Marília.

Vale lembrar que existe relação de consumo entre a concessionária da rodovia e os usuários, sendo presentes as figuras do consumidor, fornecedor e prestação de serviços, mediante pagamento, sendo aplicável, portanto, o Código de Defesa do Consumidor.

SERVIÇOS NA CURVA DO VIADUTO

Outro ponto onde havia diversos tombamentos de caminhões e carretas, era na curva logo após o Viaduto que interliga a SP-333 (sentido base da PRE ao Campus Universitário) com a SP-294.

Nesse caso, o Ministério Público Estadual moveu uma ação obrigando o DER a promover reparos no nivelamento das pistas, sob pena de multa. O DER recorreu da decisão, a qual foi mantida pelo Tribunal de Justiça do Estado.

Daí, os serviços foram realizados e os tombamentos reduziram drasticamente naquele trecho.

TRECHO URBANO DA BR-153

Mesma situação foi verificada em uma curva na rotatória no trecho urbano da BR-153 (próximo à Vila Jóquei Clube, na Zona Sul da cidade). Após o conserto nas pistas, não ocorreram mais tombamentos de caminhões e carretas no local.



109 visualizações0 comentário
bottom of page