Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

"Não perderemos a guerra", diz Rezende, após novo adiamento de votação do Plano de Carreira


O sonhado Plano de Carreira e Salários dos Servidores Públicos Municipais da Prefeitura, Câmara de Marília e Daem, que seria votado em sessão extraordinária na noite desta segunda-feira (8), mas foi adiado mais uma vez!

O presidente da Casa, Marcos Rezende (PSD), justificou o cancelamento da sessão extraordinária. "Por volta das 18 horas, recebemos ofício do prefeito para a retirada do substitutivo e manutenção do projeto original. Quero dizer que estaremos na trincheira para que o Plano de Carreira possa ser votado e aprovado o mais breve possível”. Em vídeo gravado ainda na Câmara, ele completou: "perdemos uma batalha, mas não a guerra".

PROJETO DE ARRASTA HÁ VÁRIOS ANOS

O imbróglio do lendário projeto do Plano de Carreira se arrasta desde 2017, quando a Câmara anulou um projeto desta natureza que já havia sido aprovado no apagar das luzes da legislatura anterior.

No ano passado, o projeto (levado à Câmara pessoalmente pelo prefeito Daniel Alonso) também entrou e saiu de pauta, rachou o plenário e teve até sessão extraordinária (que votaria a proposta) boicotada no final de março por grupo de vereadores à época.

PLANO ATUAL

Em síntese, o projeto que seria votado neste segunda-feira cria série de gratificações de até 50% e aumento de 2% (a partir de janeiro de 2022) sobre salários no Legislativo, além de reescalonamentos de referências, impactando as folhas e pagamentos em meio às incertezas da pandemia.

Essencialmente na carreira, os servidores, pela proposta, teriam promoções por antiguidade e mérito, recebendo beneficio de 4% após quatro anos de trabalho e 2% por ano nos períodos seguintes.

Servidores lotados em cargos que exigem ensino superior seriam beneficiados com 4% na conclusão de pós-graduação lato sensu e 8% para conclusão de três pós-graduações.


193 visualizações0 comentário