Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

"O SOL BRILHA AMARELO": Projeto de Emei envolve crianças com cultivo de plantas


Objetivo é envolver os alunos no cultivo de plantas para ofertar um momento de recreação e também de educação

A Emei Pingo de Gente, localizada na Zona sul de Marília, iniciou o projeto “O Sol Brilha Amarelo”, buscando envolver os alunos no cultivo de plantas com a finalidade de ofertar um momento de recreação e também de educação.

O projeto conta com total apoio da Prefeitura de Marília, por meio das secretarias municipais da Educação e do Meio Ambiente e Limpeza Pública.

O cultivo de plantas com crianças sempre foi uma boa dica para entretê-las no auxílio ao cuidado das plantas. Dessa maneira, é possível que os pequenos se aproximem mais dos cuidados com o meio ambiente, principalmente da flora.

Com esse objetivo e combinado ao mês “Setembro Amarelo”, a atividade se tornou mais inspiradora.

A atividade, coordenada pela professora Ana Maria Barta, com os alunos do 2º Ano A, obteve um resultado surpreendente durante os meses que se seguiram.

“O desempenho foi fantástico e surpreendente. Todos foram participativos e se envolveram de tal maneira que o resultado não poderia ser outro. Trabalhos com riquezas de detalhes, busca de informações de cuidados e manejos, e principalmente a interação com os pais. Ajudar as crianças a desenvolver um cuidado e carinho com as plantas pode gerar um ambiente muito mais saudável e sadio para todos nós”, afirmou a professora Ana Maria Barta.

Outras Emeis também realizaram esse projeto, como: 1, 2 Feijão Com Arroz, Ciranda Cirandinha e Raio de Sol.

“Com esse resultado, podemos expandir para outras escolas e manter esse trabalho vivo. O objetivo foi alcançado, ver as crianças escolhendo as sementes, plantando, regando, cuidando do crescimento e vendo o resultado dessa dedicação, que foi a floração, mostram bem que podemos ter bons cuidadores de nossa natureza. Acredito que plantamos nesses pequenos grandes árvores e que logo darão excelentes frutos”, disse o coordenador de Educação Ambiental, Wilson Hakamada.



25 visualizações0 comentário