top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

ONG Spaddes recebe denúncias e mira em comércio ilegal de filhotes


Uso de cães fêmeas da raça pit bull usadas de forma irregular como reprodutoras para vendas de filhotes está na mira da ONG Spaddes de Marília. São pelo menos 23 animais nessas condições em Marília, conforme denúncias recebidas pela entidade.

Gabriel Fernando Francisco, diretor da ONG, levou o caso ao conhecimento do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV). Reunião na sede do Conselho entre Gabriel, o médico veterinário Ariadno Caires Turatti e o vice-presidente do CRMV, Fábio Manhoso, definiu orientações e discussão sobre uma campanha de conscientização sobre o comércio legal de animais, com cartazes e outros materiais em escolas e locais públicos.

O diretor da ONG Spadds afirma que "vender cachorro é uma atividade comum, mas o comércio muitas vezes acontece de forma irregular ,e ilegal É comum isso, até em pet shops, onde quem compra nem sempre tem conhecimento que esses filhotes podem estar vindo de locais usados exclusivamente para reproduções e comércio sem as condições legais. Gestações com objetivo estritamente comercial, colocando animais em risco".

Gabriel alerta que em alguns locais de reproduções com foco comercial, as fêmeas passam por gestações em todos os cios e cuidados necessários acabam não sendo adotados.

"Como não há licença de órgãos competentes nos locais de reprodução para comércio, cria-se o risco de cadelas que não são compatíveis no aspecto de saúde para reprodução de filhotes, qo que pode comprometer a saúde do animal pela vida toda", observou o diretor da ONG.

Ele ressaltou ser importante que pessoas que compram filhotes procurem saber de suas origens. "Já tivemos casos onde uma cadela, no caso da raça boxer, estava em situação deplorável e caquética, sendo usada para reprodução comercial. Isso caracteriza crime de maus-tratos", alertou.





114 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page